Número de mortos por coronavírus passa de 600 mil em um mundo fragilizado e em crise

Nas últimas 24 horas, segundo contagem da AFP, os países com mais mortes foram o Brasil, com 921 óbitos, Estados Unidos (832) e México (578)

Um trabalhador coloca lápides de madeira em um local de sepultamento para vítimas do coronavírus COVID-19 no cemitério de Keputih em Surabaya
Trabalhador coloca lápides de madeira em um local de sepultamento para vítimas do coronavírus no cemitério de Keputih em Surabaya

(Foto: JUNI KRISWANTO / AFP)

O novo coronavírus matou pelo menos 600 mil pessoas em todo o mundo e deixou o planeta empobrecido e “fragilizado”, uma vez que mesmo onde a pandemia era considerada controlada novos surtos surgiram e com eles, novas restrições.

No total, e desde que o vírus surgiu na China em dezembro passado, mais de 14 milhões de infecções em todo o mundo foram contabilizadas.

Nas últimas 24 horas, segundo uma contagem da AFP feita a partir de dados oficiais, os países com mais mortes são o Brasil, com 921 óbitos, Estados Unidos (832) e México (578).

Os Estados Unidos, com mais de 140.000 mortes e 3,7 milhões de infectados, e o Brasil, com mais de 78.000 mortes e 2 milhões de casos, são os países mais atingidos pela pandemia, que de acordo com o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, colocou o mundo “de joelhos”.

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.