Na pandemia, benefícios oferecidos por empresas a funcionários incluem internet, vale-alimentação e terapia online


De acordo com levantamento do PageGroup, metade das companhias pesquisadas já efetuou a troca no pacote de benefícios dos trabalhadores ou está em processo de substituição. Algumas empresas optaram por fornecer cadeiras e protetores de tela, por exemplo, para minimizar os impactos do trabalho remoto

A pandemia promoveu um impacto direto na cesta de benefícios oferecida pelas empresas. Vale-transporte, locação de carros e custeio a cursos presenciais estão sendo substituídos por vale-alimentação, auxílio à internet e terapia online.
É o que aponta levantamento realizado pelo PageGroup, consultoria em recrutamento executivo especializado. De acordo com dados coletados pelos consultores do grupo, metade das companhias já efetuou a troca no pacote de benefícios dos trabalhadores ou está em processo de substituição.
“O que temos percebido nas conversas com nossos clientes é que há um intenso movimento para a troca do pacote de benefícios. A pandemia mudou radicalmente a rotina de trabalho e isto afetou diretamente a forma como os empregados utilizam seus benefícios”, explica João Kluppel, diretor da Michael Page.
“Notamos que metade delas está buscando trocar ou já fez essa modificação no pacote. A outra metade não fez porque precisa cumprir contrato com seus fornecedores ou está com a saúde financeira comprometida e não consegue oferecer um suporte aos colaboradores”, afirma.
Ainda de acordo com o executivo, muitas das empresas que estão passando por dificuldades na pandemia decidiram suspender os benefícios temporariamente. “É um outro grupo que foi extremamente afetado pelo novo coronavírus. Viram que uma das formas de manter a operação viável era a de suspender benefícios, como vale-transporte, vale-refeição ou previdência privada. É um tipo de acordo que normalmente tem a anuência do sindicato da categoria e fica valendo até o retorno das atividades presenciais”, relata Kluppel.
Confira abaixo alguns benefícios que estão sendo substituídos pelas empresas:
Vale-transporte por auxílio à internet, luz e telefone
Como a maior parte dos funcionários tem atuado remotamente, o vale-transporte foi o primeiro benefício que passou por revisão no pacote de remuneração. O que algumas companhias têm feito é continuar depositando o valor do benefício na conta do colaborador para ajudar nas despesas com internet, luz e telefone.
Locação de veículos por aplicativos de mobilidade
Há empresas que oferecem veículos aos funcionários que necessitam se locomover com muita frequência. Na pandemia, essa mobilidade foi drasticamente reduzida, o que provocou a troca deste benefício por aplicativos de mobilidade.
Vale-refeição convertido em vale-alimentação ou substituído por entregas de refeições
A substituição do vale-refeição por vale-alimentação é uma das trocas mais observadas no universo corporativo. Como as despesas com refeição ficaram concentradas no home office, a mudança acabou ajudando nos gastos com supermercado. Algumas companhias também mantiveram o vale-refeição para que o funcionário pudesse escolher se faria suas refeições por delivery ou compras em estabelecimentos que aceitam o vale-refeição.
Auxílio com mobiliário
A preocupação das empresas com o trabalho remoto era de que ele pudesse afetar a ergonomia de seus colaboradores. Como o ambiente residencial não está adaptado para intensas jornadas de trabalho, as companhias decidiram oferecer cadeiras e protetores de tela, por exemplo, para minimizar os impactos do trabalho remoto. Também foi verificada a oferta de recursos tecnológicos móveis, como notebooks, tablets e celulares.
Pacotes de terapia online
Em meio às dificuldades físicas e psicológicas que o período pode apresentar, a saúde dos colaboradores é motivo de grande preocupação para as empresas, gerando impacto direto na produtividade. Uma das alternativas foi a de oferecer ajuda em pacotes de terapias online, autorizadas pelo Conselho Federal de Psicologia. O benefício pode aliviar as pressões do dia a dia, auxiliando na manutenção do bem-estar do funcionário e no estímulo da produtividade.
Oferta de cursos profissionalizantes ou de idiomas
Investir na capacitação contínua dos profissionais é outra preocupação das empresas. Com o distanciamento social, a alternativa foi promover o incentivo e prática de cursos para impulsionamento de carreira. Parcerias com instituições e ajuda de custo para funcionários foram algumas das movimentações realizadas nesse sentido.
Pesquisa aponta desafios de quem está fazendo home office

COM AGÊNCIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.