Friday, 07 August, 2020

JORNAL TIJUCAS

MP-AL denuncia tenente-coronel Rocha Lima e mais 3 pessoas por homicídio duplamente qualificado



Denúncia foi feita pelo promotor Antônio Luis Vilas Boas Sousa, da 68ª Promotoria de Justiça da capital. Militar foi preso em Maceió e teve pedido de habeas corpus negado. Tenente-coronel Rocha Lima, preso em Maceió sob suspeita de homicídio

O Ministério Público de Alagoas (MP-AL) denunciou o tenente-coronel Rocha Lima, o militar da reserva José Gilberto Cavalcante Góes, Wagner Luiz das Neves Silva e Gilson Cavalcanti de Góes Júnior por homicídio duplamente qualificado, pela morte de Luciano Albuquerque. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (31).
Os suspeitos foram presos durante uma operação realizada em Maceió no último dia 22. A denúncia foi feita na quinta (30) pelo promotor de justiça Antônio Luis Vilas Boas Sousa, da 68ª Promotoria de Justiça da capital.
Segundo o promotor, a investigação da Polícia Civil tem elementos suficientes para comprovar a autoria do crime.
“A investigação está bem fundamentada, com provas, documentos e testemunhos que deram ao Ministério Público a certeza da autoria delitiva do homicídio. Em razão isso, todos os acusados foram denunciados pelo assassinato com as qualificadoras de motivo torpe e sem chance de defesa para a vítima”, explicou o promotor na ação.
Ainda segundo o texto da ação penal, três suspeitos acusados na denúncia participaram diretamente da execução do crime e o tenente-coronel Rocha Lima forneceu as munições usadas no homicídio.
“Segundo as investigações policiais, no dia, local e horário acima descritos, a vítima foi surpreendida no momento em que adentrava em seu veículo VW Saveiro, por diversos disparos de arma de fogo deflagrados pelos acusados José Gilberto, Wagner Luiz e Gilson Cavalcanti, os quais já estavam seguindo-a, tendo ao volante o denunciado Wagner Luiz, conhecido ‘informante’ da polícia. Mesmo atingida, a vítima conseguiu sair com o veículo desgovernado e, ao pular do carro, os denunciados desceram e terminaram de matá-la, deflagrando cinco disparos de arma de fogo”, diz um trecho da denúncia.
“Sabe-se de que o acusado conhecido por ‘coronel Rocha Lima’ é muito amigo do corréu Wagner Luiz, inclusive, na casa deste foram apreendidos fardamentos da PM com o nome de ‘Rocha Lima’ e certificado do curso CETE assinado por ‘Rocha Lima’, havendo fortes indícios de que ele teria fornecido as munições para o cometimento do crime, uma vez que o mesmo foi comandante do BPE (Batalhão de Policiamento de Eventos) e do 4º BPM, locais que receberam munições com lote BLK 43, calibre .40”, aponta a denúncia.
A defesa do tenente-coronel deu entrada em um pedido de habeas corpus, que foi negado pelo desembargador João Luiz Azevedo Lessa.

Obter novas postagens por e-mail:

Cadernos

Confira…



Fale conosco
redacao@jornaltijucas.com.br 
+554833330097

 

Leitores On Line

 

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE