Motoboys fazem protesto e cobram celeridade na investigação de acidente que matou colega no AC


Categoria fechou o acesso à ponte no Centro de Rio Branco. Eles dizem que polícia ainda não solicitou imagens do acidente. Motoboys fazem protesto e cobram celeridade na investigação de acidente que matou colega no AC

A morte do motoboy Demilson Sales da Cunha, de 22 anos, gerou protestos da categoria no final da manhã desta quinta-feira (16) em Rio Branco. Vários motoristas de aplicativo se reuniram para pedir mais celeridade nas investigações do acidente que matou do jovem. O ato ocorreu na ponte do Centro de Rio Branco.
Ele morreu no sábado (11) ao se acidentar na Avenida Nações Unidas, no bairro Bosque, em Rio Branco. O acidente ocorreu por volta das 21 horas, quando Cunha bateu a moto que pilotava em um carro e sofreu traumatismo craniano.
A informação da categoria é que ele havia batido em um retrovisor de um carro e acabou sendo perseguido pelo motorista e isso teria causado o acidente.
Com uma faixa que diz: “Um retrovisor vale uma vida? Respeita o motoboy”, o grupo pede que a polícia analise as imagens de segurança para saber o que de fato ocorreu naquela noite.
“Estamos reivindicando que a Polícia Civil agilize o processo do nosso mano que morreu. Estamos pedindo Justiça, porque, desde o início quando começou a confusão, a polícia não pediu os vídeos das lojas que têm no cruzamento, esse vídeo não tem Ciosp. Queremos que agilizem o processo”, disse Jaqueson Araújo, representante dos motoboys no Acre.
Ele disse ainda que a categoria vem sofrendo com desrespeito no trânsito, que pode custar a vida dos trabalhadores.
“A gente enfrenta uma labuta diária, enfrentando trânsito, os carros que não nos respeitam. Geralmente tem alguns de nós errados, mas não podemos generalizar. Tem motoboy que cumpre lei e dirige direitinho”, disse.
A Polícia Civil diz que as investigações seguem o curso normal, mas que vai avaliar o pedido da categoria e se posicionar ainda nesta quinta.
Motoboys fizeram ato em lembrança ao amigo morto em acidente
Tálita Sabrina/Rede Amazônica Acre
Covid-19
O Instituto Médico Legal (IML) não confirmou que o motoboy estava com Covid-19, mas a Saúde voltou a afirmar que Cunha havia testado positivo para a doença.
A gerente de Assistência do pronto-socorro, Mônica Nascimento confirmou que quando Cunha deu entrada na unidade passou por exame de tomografia e foi observado que ele poderia estar com a infecção por coronavírus. Em seguida, foi feito teste rápido, que deu positivo.
“Como foi feito teste rápido, que deu positivo, e a tomografia, que também estava sugestiva para Covid, ele foi diagnosticado como Covid. Por isso ele subiu para o leito crítico, que dá suporte ao paciente entubado”, afirmou Mônica.

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line