México pede explicações dos EUA sobre denúncias de abusos em detenção de migrantes


Enfermeira que trabalhava em centro de migrantes no estado da Geórgia disse que ginecologista fazia cirurgias em massa para retirada do útero de detentas. O México solicitou formalmente explicações das autoridades dos Estados Unidos sobre as acusações de práticas negligentes em centros de detenção de migrantes, informou a agência Reuters nesta quinta-feira (17).
O governo mexicano cita em sua petição casos de abusos sexuais e a denúncia de cirurgias irregulares em mulheres estrangeiras detidas no estado da Geórgia.
A denúncia de que as migrantes teriam sido submetidas a histerectomias (retirada do útero por intervenção cirúrgica) em um centro para imigrantes clandestinos foi feita pela enfermeira Dawn Wooten, que trabalhava no local. Ela declarou que um ginecologista fazia extrações total ou parcial de úteros em massa nas detentas.
Enfermeira Dawn Wooten conversa com jornalistas nesta terça-feira (15) em frente a centro de detenção de migrantes após denunciar cirurgias irregulares em detentas
Jeff Amy/AP Photo
Não foram divulgados o teor inteiro da denúncia e a nacionalidade das detentas afetadas pelos procedimentos ginecológicos indevidos.
Wooten relatou que as detentas eram encaminhadas a ginecologistas ao reclamarem de cólicas ou pedirem por métodos contraceptivos. Nem sempre as decisões médicas eram compreendidas pelas mulheres.
Protesto nesta terça (15) em frente a centro de detenção em Irwin, na Geórgia (EUA), após denúncia sobre cirurgias irregulares para retirada de útero de imigrantes
Jeff Amy/AP Photo
“Muitas delas disseram que não entendiam o que estava sendo feito com elas. Ninguém explicava”, relatou a enfermeira.
O departamento de Imigração e Fiscalização Alfandegária dos Estados Unidos (ICE) negou as acusações na segunda-feira (14).
Na terça-feira (15), autoridades migratórias e parlamentares dos Estados Unidos disseram irão apurar a denúncia.
Enfermeira diz que imigrantes tiveram úteros removidos em cirurgias irregulares nos EUA
Abusos sexuais
Em agosto, a ProPublica e o “The Texas Tribune” já tinham relatado a denúncia de que um guarda abusou sexualmente de detentas, entre elas, uma mexicana que estava em um centro de detenção para migrantes de El Paso, no Texas.
Na época, o departamento de Imigração e Fiscalização Alfandegária dos Estados Unidos afirmou que as acusações seriam investigadas. O consulado do México em El Paso está em contato com a vítima.
O governo mexicano afirmou que aumentou a atenção nos centros de detenção no território americano para garantir o respeito aos direitos dos migrantes e está tentando identificar possíveis vítimas mexicanas.
PLAYLIST: Notícias internacionais

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line