Menos baleias-francas visitaram litoral sul do país em 2020, dizem pesquisadores


Monitoramento aéreo constatou 10 baleias a menos que no pico do período reprodutivo de 2019. Entre SC e RS foram 42 baleias avistadas em dois dias, 20 delas com filhotes. Entre SC e RS, foram avistadas 42 baleias em dois dias, 20 delas com filhotes
Instituto Australis/Divulgação
Menos baleias-francas visitaram o litoral sul brasileiro durante o período reprodutivo de 2020. A constatação foi feita em um monitoramento aéreo feito em dois dias entre Penha, no Litoral Norte de Santa Catarina, e Santa Vitória do Palmar (RS). Foram identificadas 42 baleias-francas enquanto que no principal sobrevoo da temporada de 2019 foram vistas 10 a mais.
O sobrevoo foi realizado entre 17 e 18 de setembro por pesquisadores do Instituto Australis, que monitora as baleias na região, e divulgado esta semana. A temporada de baleias-francas ocorre entre julho e novembro, mas é em setembro o pico reprodutivo dos animais.
“O baixo número de baleias foi uma surpresa, pois este ano as baleias chegaram na região mais cedo, o que em geral é um indicativo de um número maior de baleias virem se reproduzir no litoral do Brasil”, informou Karina Groch, Diretora de Pesquisa do ProFranca.
Equipe de monitoramento faz registro de baleias em SC no fim de semana
Possíveis motivos para menos baleias
Segundo ela, pesquisadores de outros locais onde há concentração dos cetáceos também notaram diminuição em relação a 2019. De acordo com os pesquisadores, diferentes fatores podem ter contribuído para a redução do número de baleias-francas em setembro no Litoral sul brasileiro.
“A variação pode estar atrelada a fatores como a disponibilidade de alimento antes da migração e a reprodução desses animais na Argentina, que é uma área mais próxima às zonas de alimentação, localizadas na Antártica”, explicou Gilberto Ougo, oceanógrafo que integra a equipe.
Baleias com filhotes
Pesquisadores identificaram 20 baleias com filhotes entre SC e RS
Instituto Australis/Divulgação
Das 42 baleias vistas durante o voo, duas eram adultas sozinhas e 20 estavam acompanhadas por filhotes. Geralmente, as baleias que escolhem Santa Catarina para ter filhos podem ficar na região por três meses.
Dessas 42 vistas no sobrevoo, 30 foram em Santa Catarina. O local onde há mais concentração é em Laguna, onde foram vistas 24 delas.
As baleias são identificadas pelas calosidades na cabeça, que funcionam como impressão digital das baleias. Grupos de toninhas, lobos e leões marinhos e golfinhos nariz-de-garrafa também foram avistados pelos pesquisadores neste sobrevoo que é o principal na temporada.
As imagens desses sobrevoos são catalogadas e registradas pelos pesquisadores do projeto ProFranca em diferentes pontos da Área de Preservação Ambiental (Apa) da baleia-franca para monitoramento e preservação da espécie. Através dessas imagens, os pesquisadores também podem auxiliar as baleias quando elas precisarem, como em casos que podem se enrolar em redes de pesca.
Principal sobrevoo da temporada registrou 42 baleias-francas entre SC e RS
Veja outras notícias do estado no G1 SC

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line