Marcelo Tas é criticado após questionar o posicionamento político de Andnet

O nome de Marcelo Tas foi um dos assuntos mais comentados do Twitter nesta terça-feira (18). Na noite anterior, o apresentador fez parte da bancada do “Roda Viva”, programa da TV Cultura, e entrevistou Marcelo Adnet. Na hora de fazer uma pergunta para o global, o apresentador questionou o fato de ele se declarar publicamente de esquerda.

Marcelo Tas e Marcelo Adnet
Marcelo Tas é criticado após questionar posicionamento político de Andet

“Quando você fala que é um humorista de esquerda, você nunca reparou que em Cuba não existe humorista? Ou na China não existe humorista?”, falou Tas. “Eu acho muito perigoso a gente, como pessoas que trabalham com humor, tomar um partido especialmente quando o humor é censurado. O que eu acho muito perigoso nessa polarização é a gente entrar nessa cilada”, ele continuou.

Adnet então questionou o ex-CQC se ele estava dizendo que humoristas não deveriam ter opiniões políticas. “Claro que você pode ter opinião política e todos nós temos. Mas eu acho que quando eu me coloco partidariamente ‘eu sou de esquerda’, eu acho que o humorista perde o fio da navalha. Porque o que eu admiro em você é justamente o poder crítico que você tem com personagens da esquerda e da direita. Se eu sei que você é de esquerda, para mim perde um pouco”, respondeu Tas.

Resposta de Adnet

O comediante da Globo rebateu que ele não vê problema algum em se posicionar como uma pessoa de esquerda. “Eu não boto a carreira em cima do humano, eu não vou deixar de falar o que eu acredito. Acho que ser de esquerda, não tem nada a ver com China ou Coreia do Norte, isso é Comunismo. Nós temos que separar o que é ser um progressista de um comunista”, falou.

Adnet também explicou que associá-lo ao comunismo porque se diz de esquerda é o mesmo que chamar alguém de direita de fascista. O humorista falou que é progressista, porque deseja romper com algumas tradições da sociedade. “Há comediantes que são de direita, há comediantes que são de esquerda. Há alguns de extrema-esquerda e outros de extrema-direita e todos são comediantes, não deixam de ser por suas opiniões”, ele concluiu.