Mãe abraçou criança baleada em Duque de Caxias para tentar protegê-la


Criança foi atingida no tórax e socorrida em uma unidade de saúde da região. Depois, ela foi levada para o Hospital Adão Pereira Nunes. A mãe da menina de três anos baleada na noite de segunda-feira (14) na porta de casa em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, abraçou a filha poucos momentos antes dela ser atingida para tentar protegê-la.
Os pais não quiseram gravar entrevista pois moram em uma área de risco. A mãe contou que a menina estava brincando quando ela montava a barraca de salgados onde trabalham, na porra de casa, na comunidade do Massapê, em Santa Cruz da Serra, quando ouviu os tiros.
Ela abraçou a menina e, logo depois, viu que ela estava ferida. A criança foi atingida no tórax e socorrida em uma unidade de saúde da região. Depois, ela foi levada para o Hospital Adão Pereira Nunes. A Secretaria de Saúde de Duque de Caxias afirma que ela não corre risco de morrer.
Na manhã desta terça (15), o Globocop sobrevoou comunidades perto do local onde a menina foi baleada e flagrou pelo menos 10 barricadas.
Moradores da área afirmam que o domínio do tráfico está cada vez maior.
“Tem barricada em tudo quanto é canto. E o pior disso, eles estão apontando arma para todo mundo e, inclusive, revistando as pessoas. Em carro com vidro escuro, a pessoa tem que sair, tem que praticamente abandonar o carro para eles verem que é morador. E a situação hoje é essa”, disse um cidadão que não quis ser identificado por medo de represálias.
A Polícia Militar disse que reforçou o policiamento na comunidade do Massapê.
Menina de 3 anos baleada no tórax está internada no Hospital de Saracuruna, em Duque de Caxias
Reprodução/ TV Globo
Leitores On Line