Lesões se multiplicam, mas Brusque percebeu que precisa de reforços

O Brusque precisa ir ao mercado para trazer mais opções no elenco. E sabe disso, tanto que já anunciou Jefferson Renan e junto com ele deve vir um pacotinho de reforços. São muitas lesões no elenco, das mais leves às mais graves: Ronaell, Gustavo Henrique, Edílson, João Carlos, Alex Sandro, Aírton… Todos já tiveram lesões recentes, para citar os que mais jogam, fora Edu e seu azar revoltante. Tudo isto sem considerar os casos positivos de Covid-19 que inevitavelmente serão diagnosticados, em maior ou menor quantidade. Com sete jogos de três competições em quatro semanas, haja reforços. A diretoria notou a necessidade relativamente cedo, empurrada pelo caso de Edu.

Baralho de cartões

Em dois jogos, a Série C se mostrou que não tem nada a ver com a Série D. Em nível, em dificuldade, em planejamento, nada. O Brusque acumulou nada menos que oito cartões amarelos na partida diante do São Bento (SP), em Sorocaba. Oito. Alguns estúpidos, outros necessários, mas foram oito. Além das lesões, os desfalques por cartões atrapalham. Já são 11 cartões, mais do que todo mundo na Série C. Até jogador pendurado o Marreco já tem: Rodolfo Potiguar acumula dois amarelos. Já recebeu nove ao longo da temporada. Mais um argumento pra incrementar o elenco em algumas posições.

Empolgando

A empolgação sobre o que o Brusque pode fazer nesta temporada transborda os limites brusquenses e as divisas catarinenses. Os comentaristas do DAZN, detentor dos direitos de transmissão da Série C, têm gostado muito do que veem no quadricolor. Gustavo Guffo chegou a citar a equipe de Jerson Testoni como uma das que têm o potencial de fazer um salto direto à Série B do Brasileiro. No programa Quadrado Mágico desta segunda-feira, 17, Andrei Kampff definiu a gestão como “responsável” e afirmou que o clube se credencia, pelo trabalho de longo prazo, a lutar pelo acesso.

Foto: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Sem regras

Estou rasgando as regras do Memória no Esporte excepcionalmente para esta edição. O espaço é para eventos ocorridos há pelo menos uma década, mas fica o registro do primeiro aniversário do título da Série D do Brusque. Um gol improvável de Thiago Alagoano leva o jogo aos pênaltis, e nos pênaltis o Marreco vence o Manaus por 6 a 5. Épico. Quer compartilhar uma memória do esporte? Envie um e-mail com descrição da imagem e assunto “Memória do Esporte” para joao@omunicipio.com.br