Lava Jato prende fundador da Qualicorp em operação que investiga José Serra

O fundador e ex-presidente da Qualicorp José Seripieri Filho, conhecido como Júnior, foi preso pela Polícia Federal na manhã desta 3ª feira (21.jul.2020) em operação que investiga suposto esquema de caixa 2 na campanha de José Serra (PSDB) ao Senado em 2014. A prisão é temporária.

A operação, batizada de Paralelo 23, é 1 desmembramento da Lava Jato e aponta pagamento de R$ 5 milhões não contabilizados, feitos a mando de José Seripieri Júnior, à campanha do tucano. Segundo o MP-SP (Ministério Público de São Paulo), as doações foram feitas em duas parcelas de R$ 1 milhão e uma de R$ 3 milhões.

A PF também cumpriu mandado de busca e apreensão na casa do empresário e outros 3 mandados de prisão temporária e 15 de busca e apreensão relacionados a doações. A operação foi autorizada pela Justiça Eleitoral.

De acordo com o MPF, os mandados são cumpridos em São Paulo, Brasília, Itu e Itatiba e têm como base 1 inquérito enviado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) à 1ª instância.

A PF afirma que os investigados no caso podem responder, na medida de suas participações, pelos crimes de associação criminosa, falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro, com penas de 3 a 10 anos de prisão, sem prejuízo de responderem por outros crimes que possam ser descobertos ao longo da investigação.

Com Agências