Kanye West diz que Kim Kardashian quer interná-lo após ele chorar ao falar sobre aborto em comício


No Twitter, Kanye escreveu que sua mulher procurou médico após ele chorar ao citar pedido de aborto da filha. Cantor deletou posts na madrugada e, em seguida, anunciou lançamento de álbum. Kanye West chora ao falar sobre aborto durante comício nos EUA

Kanye West contou em seu Twitter que sua mulher, Kim Kardashian, está tentando interná-lo depois que ele chorou em um comício ao citar que pediu aborto da filha. “Eu quase matei minha filha! Eu quase matei minha filha”, disse Kanye em discurso político no domingo (19).
“Kim estava tentando viajar para Wyoming com um médico para me internar como no filme ‘Corra!’, porque eu chorei por salvar a vida das minhas filhas ontem”, escreveu Kanye no Twitter.
Kim e Kanye são pais de North, de 7 anos, Saint, 4 anos e meio, Chicago, 2 anos e meio, e Psalm, de um ano.
“Todo mundo sabe que ‘Corra!’ é sobre mim”, escreveu ele em outra publicação. O cantor também afirmou que, naquele momento, Kim e a sogra, Kris Jenner, estavam tentando ligar para ele e comentou: “Se eu ficar preso, como Mandela, vocês saberão o porquê”.
Segundo o site TMZ, a família e pessoas próximas de Kanye ficaram extremamente preocupados e chateados com o discurso do cantor durante o comício, onde ele falou sobre política, armas e revelou que ele havia pedido para que Kim fizesse um aborto quando ela estava grávida de North.
Pouco depois das publicações polêmicas do Twitter, o cantor deletou as mensagens e manteve apenas as que falavam sobre sua carreira musical. “Vamos focar na música agora”.
Em post, ele anunciou a chegada do álbum “Donda”, com 12 faixas, nesta sexta-feira (24).

Semana Pop lembra de famosos que se arriscaram na carreira política nos Estados Unidos

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.