Jovem que falava sobre gordofobia tem live invadida e é humilhada; VÍDEO


Estudante conscientizava sobre a aceitação de pessoas com sobrepeso, quando foi chamada de gorda e obesa por um usuário que invadiu o evento online. Em simpósio, jovem falava sobre gordofobia quando foi vítima de comentários gordofóbicos
Uma estudante de Jornalismo, de 20 anos, foi vítima de gordofobia em um simpósio online para o qual foi convidada justamente para falar sobre o tema. Izabel Gimenez, que costuma fazer postagens de conscientização nas redes sociais contra o preconceito enfrentado por quem tem sobrepeso, explicava a importância da aceitação do corpo, quando foi xingada de gorda por meio de áudio, por uma pessoa que invadiu o evento.
Izabel morou em Santos, no litoral paulista, durante a infância e adolescência, mas se mudou para São Paulo para cursar a faculdade. A jovem, que está no 3º ano do curso de Jornalismo, conta que sempre teve uma relação muito conturbada com o corpo, e se sentia muito frustada devido ao sobrepeso.
“Conforme fui crescendo, fui entendendo que, talvez, o problema não fosse meu corpo, e sim a forma como a sociedade lida com isso. Mas, ao mesmo tempo, eu não conseguia me desvincular disso, e até o ano passado estava muito frustada com o meu corpo”, conta.
Porém, a estudante começou a trabalhar em um site de entretenimento, onde começou a falar mais sobre beleza e autoestima, assuntos que antes tinha medo. “Comecei a falar realmente sobre o corpo gordo, sobre aceitação, coisas que eu evitava falar. E falando do assunto, iniciei um momento de auto-descoberta, passei a me aceitar mais, além de seguir pessoas que também abordam o tema”, relata.
Durante a quarentena pelo coronavírus, Izabel resolveu usar o tempo livre para publicar vídeos em sua rede social. Começou postando sobre relacionamento abusivo, mas depois resolveu fazer postagens de conscientização sobre a gordofobia, que repercutiram rapidamente. “Eu entendi que não há nada mais meu do que meu corpo, e falar sobre isso deu super certo”, conta.
Após as postagens, ela foi convidada a participar de um simpósio neste domingo (13), para falar sobre a temática da gordofobia. “Quando entramos no simpósio, começou a vazar uns barulhos estranhos, e já imaginamos que era alguém querendo ‘zoar’, então tiraram a pessoa. Mas, acho que ela conseguiu entrar de novo”, diz.
Jovem fez postagem em rede social relatando ocorrido e publicou vídeo de momento em que ouve xingamentos. Post viralizou
Reprodução/Instagram
A apresentação foi iniciada e foram abordados assuntos como gordofobia e culto à magreza. “No meio da apresentação, quando eu falava sobre como a gordofobia fazia com que sentíssemos uma falta de liberdade com o nosso corpo, começamos a ouvir um áudio como várias pessoas gritando ‘gorda, obesa’”, relembra Izabel.
No momento dos xingamentos, a estudante afirma que tentou contornar a situação, e falou: “isso é um exemplo de gordofobia”, conduzindo o assunto até finalizar o simpósio. Mas, depois, ela relata que se sentiu muito mal.
“Foi dolorido e difícil de ouvir, mas não pela palavra ‘gorda’ em si. Ser gorda não é um xingamento, o problema é quando usam isso para ofender. Eu só pensava que meus pais estavam assistindo, era um debate entre estudantes e não tinha necessidade de fazerem aquilo. Foi bem impactante. Quando acabou, chorei muito, tive uma crise de ansiedade. Foi complicado lidar com esse ódio gratuito. Eu estava tão orgulhosa de participar daquilo, e os comentários pareciam que invalidavam tudo”.
A jovem fez uma postagem desabafando sobre o ocorrido, que acabou viralizando nas redes sociais. Ela recebeu apoio de muitas pessoas e afirma que achou necessário conscientizar sobre o episódio. “Queria mostrar que dói e machuca, mas que temos força para lidar com esse assunto e para lutar contra isso. Porque isso sempre existiu, a diferença é que, agora, estamos tendo espaço para falar sobre essa discriminação. Sempre abaixei a cabeça quando falavam do meu corpo, mas, desta vez, quis fazer diferente e ajudar a empoderar outras garotas que passam por isso”, finaliza.
Na rede social da estudante, o comitê da IFMSA Brazil Santa Casa, que promoveu o simpósio, reforçou as desculpas a ela pelo ocorrido. “Sentimos muito pelo desrespeito e, principalmente, pela forma diretiva com que o grupo lhe ofendeu. Faremos de tudo para que episódios como este não aconteçam mais vezes, e que a entrada de grupos criminosos anônimos como este consiga ser barrada. É com muita tristeza que enxergamos este comportamento ser propagado em um ambiente que fora construído para o diálogo e aprendizado”, escreveu.
O comitê também agradeceu pela participação da jovem no simpósio, e pelos seus ensinamentos em relação ao combate à gordofobia. “Admiramos muito a sua força e a forma como você lidou com todos esses covardes ataques, obrigado por disponibilizar seu tempo para nos ensinar e principalmente nos inspirar a respeitar e lutar por vivências diferentes de nossas próprias”, publicou.
Izabel relata como se sentiu após ser vítima de gordofobia durante simpósio
Reprodução/Instagram
Leitores On Line