Jovem dá carro em troca de égua, deixa animal morrer e é multado em Uberaba

Dono do animal disse à Polícia de Meio Ambiente que não tinha espaço para manter a égua no próprio quintal e o deixou pastando em uma área de preservação. Jovem de 18 anos ainda levou outra multa por manter dois pássaros silvestres em cativeiro. A Polícia Militar de Meio Ambiente de Uberaba multou em pouco mais de R$ 3.700 um jovem de 18 anos por maus-tratos a uma égua. Após denúncia, o animal foi encontrado debilitado na última sexta-feira (11), em uma área de preservação ambiental (APA) no Bairro Beija-Flor. Mas foi apenas nesta terça-feira (15) que o dono foi localizado e multado.
O jovem confirmou aos militares ser o proprietário do animal e que havia dado um carro em troca pela égua. Mas, devido à falta de espaço em casa, ele escolheu deixa-la na APA, utilizando o local como área de pastagem.
Denúncia de maus-tratos
Na tarde de sexta-feira (11), os policias ambientais foram até a Rua Cláudio Talarico, esquina com a Rua Augusto Alves de Oliveira, para acompanhar representantes da Secretaria de Bem-Estar Animal de Uberaba no atendimento de uma denúncia de maus-tratos a uma égua.
No local, foi encontrada a égua deitada em uma área de preservação recebendo atendimento veterinário. O profissional informou que havia aplicado um soro no animal e acreditava que ele se recuperaria. Os policiais então acordaram que o animal ficaria sobre a responsabilidade de um homem que estava no local e com os cuidados médicos prestados pelo veterinário.
Os policiais orientaram o homem a fazer a retirada do animal do terreno. Disseram ainda que ele deveria informar à Secretaria de Bem-estar Animal e à Policia de Meio Ambiente o novo endereço onde o animal ficaria.
Localização do proprietário
Nesta terça-feira, a Polícia de Meio Ambiente e a Secretaria de Bem-Estar Animal conseguiram localizar o dono da égua. O jovem de 18 anos estava em casa, no Bairro Ilha de Marajó II.
O jovem levou o grupo até o novo local onde a égua era mantida, quando foi constatado que o animal estava morto.
Duplo crime ambiental
Na residência do proprietário da égua os policiais encontraram dois pássaros silvestres. O jovem não tinha nenhum documento que permitia a posse e guarda das aves em cativeiro. Uma testemunha que acompanhou a ação dos policiais, confirmou que os pássaros e a égua pertenciam a mesma pessoa.
Os policiais emitiram em desfavor do jovem dois autos de infração, um por abuso e maus-tratos a animais no valor de R$ 3.711,06 e de R$ 13.918,5 por transporte e posse de espécies de fauna silvestre nativa.
Os dois pássaros foram encaminhados para avaliação de um veterinário. Um deles foi liberto, mas o outro, por estar com um auto grau de domesticação será mantido no Hospital Veterinário de Uberaba.
Leitores On Line