Inflação de agosto em Floripa foi o dobro do mês de julho

Os preços dos produtos e serviços consumidos em Florianópolis tiveram um aumento médio de 0,69% em agosto, praticamente o dobro do verificado no mês anterior (0,35%). Os números são do Índice de Custo de Vida (ICV), calculado mensalmente pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), por meio do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag), com apoio da Fundação Esag (Fesag).

É também quarto mês seguido de crescimento da inflação. As tarifas de energia elétrica, os combustíveis e as passagens aéreas puxaram os preços para cima. O índice registra ainda uma alta acumulada da inflação de 2,24% desde janeiro e de 3,73% nos últimos 12 meses.

De acordo com o coordenador do ICV/Udesc Esag, Hercílio Fernandes Neto, a aceleração da inflação em agosto se deve principalmente ao reajuste anual das tarifas de energia cobradas pelas Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), um aumento de quase 8%. Também contribuíram o aumento de cerca de 3% nos preços dos combustíveis para automóveis e de perto de 11% nas passagens aéreas.

Alimentação
Os alimentos também ficaram mais caros (0,37%), mas com uma variação bem abaixo da média geral do índice de inflação (0,69%). Os maiores aumentos de preços foram os do tomate (22,7%), mamão (12,8%), óleo de soja (11,3%), arroz branco (9,6%), margarina (5,7%) e maçã (5,4%). Por outro lado, ficaram mais baratas a cebola de cabeça (-22,7%), batata inglesa (-10,2%), beterraba (-9,6%) e couve-flor (-5,8%). As refeições fora de casa ficaram estáveis.

Quase todos os grupos de itens pesquisados tiveram algum aumento em agosto, com exceção do vestuário (-1,48%) e dos serviços da área de educação (-0,03%). O grupo habitação (que inclui as tarifas de energia), subiu 1,51%, e o de transportes (incluindo os combustíveis e as passagens aéreas), tiveram aumento médio de 1,16%.

Também houve alta nos preços dos artigos de residência (0,85%), saúde e cuidados pessoais (1,41%), despesas pessoais (0,22%) e serviços de comunicação (0,79%).

Sobre o Índice de Custo de Vida
O ICV/Udesc Esag registra a variação dos preços de 297 produtos e serviços consumidos por famílias de Florianópolis com renda entre 1 e 40 salários mínimos. Para o último boletim mensal, os dados foram coletados entre os dias 1º e 31 de agosto.

A metodologia é a mesma usada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o cálculo do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), referência oficial para a meta de inflação nacional. Para o cálculo do ICV, a Udesc Esag conta com o apoio da Fundação Esag (Fesag) na atualização das ferramentas utilizadas.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line