Imetro-SC identifica fraude de combustível em Porto Belo

O Imetro-SC identificou fraude no abastecimento em 18 bombas de combustível de um posto de Porto Belo. A ação ocorreu na terça-feira, 18, e pode impedir o estabelecimento de comercializar combustíveis por cinco anos. A Operação Especial foi realizada no início da semana nas regiões do Litoral, Vale do Itajaí e Grande Florianópolis.

“Neste caso será instaurado processo administrativo no Imetro-SC, com multa que pode chegar até 1,5 milhão”, alerta Rudinei Floriano, presidente do Instituto de Metrologia de Santa Catarina.

Se a fraude, por utilização de dispositivo para obter vantagem no preço, for constatada em todas as instâncias do processo, o estabelecimento pode ser impedido de comercializar combustíveis por cinco anos.

A Lei Estadual nº 17.760, sancionada pelo governador Carlos Moisés em julho do ano passado, também impede o dono do posto de abrir novas empresas, no mesmo ramo, durante período equivalente, punição estendida aos sócios e administradores do estabelecimento.

“Uma lei importante, que fortalece a fiscalização, combate fraudes e impede que o consumidor seja lesado nos postos de combustíveis de Santa Catarina”, completa.

Fraude eletrônica

O ardil utilizado pelo posto de combustíveis é uma fraude eletroeletrônica. A falsificação, permite a manipulação do interruptor de ajuste do fornecimento da quantidade de combustível, fornecido pela bomba.

“Consiste na manipulação de dois fios elétricos, que permitem burlar o sistema de controle da quantidade de combustível fornecido pela bomba sem violar o lacre de proteção, entregando volume inferior ao pago pelo cliente”, explica Rudinei Floriano.


Foto: Divulgação / Imetro-SC