O governo das Ilhas Maurício determinou a prisão do comandante do navio japonês MV Wakashio, o indiano Sunil Kumar Nandeshwar, 58 anos, nesta terça-feira (18) por conta do acidente com a embarcação no dia 25 de julho.

Nandeshwar é acusado de “navegação insegura”, o que causou a colisão do cargueiro carregado com cerca de quatro mil toneladas de óleo com o coral de recifes em Pointe d’Esny.

Segundo a empresa Mitsui OSK Lines, cerca de mil toneladas do produto vazaram para o mar de águas cristalinas e a maior parte do que restou foi bombeado para fora do navio – que se partiu em dois. No entanto, cerca de 90 toneladas ainda estão em partes da embarcação e causam temor de mais um derramamento.

Conforme a mídia local, o indiano já se apresentou às autoridades para ouvir as acusações e foi levado para um presídio. A primeira audiência do julgamento deve acontecer no dia 25 de agosto.

“Nós prendemos o comandante e o seu segundo em comando”, informou a polícia através de nota. Os demais membros da tripulação serão ouvidos nesta quarta-feira (19) e não estão descartadas novas prisões.

O desastre ambiental é considerado o maior da história das Ilhas Maurício e diversos países enviaram especialistas para tentar diminuir os danos à natureza. O governo local informou que não tem pessoas especializadas nesse tipo de situação e decretou emergência em Pointe d’Esny.