Ilhas caribenhas podem fechar se casos de coronavírus aumentarem

Bahamas podem restringir voos internacionais se casos de covid-19 aumentarem

Bahamas podem restringir voos internacionais se casos de covid-19 aumentarem

Os governos dos países do Caribe vão restringir voos e mobilidade nas ilhas depois do aumento de casos de coronavírus, causados  causados ​​pela abertura de fronteiras, além de alertar para outras iniciativas se a recuperação nas últimas semanas não desacelerar.

O primeiro-ministro das Bahamas, Hubert Minnis, disse na segunda-feira (20) que, devido à recuperação de casos no arquipélago do Atlântico, as restrições ao tráfego aéreo entrarão em vigor, e a empresa área do país vai suspender imediatamente todos os voos com Estados Unidos.

“Nossa situação atual exige uma ação decisiva”, disse Minnis para justificar a suspensão de ligações aéreas com os Estados Unidos.

As restrições aéreas são estendidas para outros países do mundo, exceto para voos comerciais internacionais e navios que transportam passageiros do Canadá, Reino Unido e União Europeia, a partir de quarta-feira, 22 de julho.

Autoridades caribenhas estão preocupadas com casos importados

Autoridades caribenhas estão preocupadas com casos importados

O anúncio ocorre depois que 15 novos casos de coronavírus foram confirmados no fim de semana, somando os 49 novos casos confirmados desde que as fronteiras foram reabertas em julho.

As Bahamas, que hoje registram 153 casos de covid-19 e 11 mortes, fecharam suas fronteiras para os viajantes em março, embora tenham reaberto em 1º de julho.
A partir de 22 de julho, vôos comerciais serão permitidos para que os turistas possam retornar aos seus países de origem.

Os visitantes do Canadá, do Reino Unido e da União Europeia, por via aérea ou marítima, do exterior deverão ter um resultado negativo para coronavírus de um laboratório credenciado, realizado dentro de 10 dias antes da chegada.

“Se os casos continuarem a aumentar, meu governo está preparado para implementar medidas mais restritivas, embora esse não seja o nosso desejo”, disse Minnis.

As autoridades também anunciaram multas pesadas de cerca de R$ 10 mil para quem falsificar testes e para quem entrar no território infectado do Caribe enquanto ciente disso.

Além disso, praias e parques públicos nas ilhas de Nova Providência, Isla Paraíso, Isla Rosa e as enseadas ao redor serão fechadas a partir de segunda-feira, até novo aviso.

A Jamaica, com 790 casos acumulados e 10 mortes por coronavírus, é outro dos países que sofre um novo surto de casos e está estudando medidas restritivas.
O Departamento de Saúde da Jamaica registrou no último relatório 16 novos casos de coronavírus, catorze dos quais correspondem a pessoas que chegaram em voos dos Estados Unidos.

Atividades turísticas na Jamaica podem ser suspensas

Atividades turísticas na Jamaica podem ser suspensas
Aviso ao setor turístico jamaicano

O ministro do Turismo da Jamaica, Edmund Bartlett, alertou o setor de turismo que, se não forem seguidos os protocolos de saúde e segurança projetados para facilitar a reabertura gradual do setor, ele será fechado novamente.

“Se as medidas para o controle do coronavírus não forem cumpridas, as atividades serão encerradas, porque não podemos comprometer a segurança da população”, afirmou.

Bartlett enfatizou a importância do setor de turismo trabalhar em colaboração com os Ministérios do Turismo e da Saúde para garantir a conformidade com os protocolos e gerenciar efetivamente o processo de contenção do vírus.

No arquipélago há 153 casos acumulados e 9 mortes desde o início da pandemia e, nos últimos dias, há um medo crescente de infecções “importadas” por passageiros que chegam de países com um número elevado de pessoas infectadas, como Estados Unidos e Reino Unido.

Por sua parte, o primeiro-ministro das Bermudas, David Burt, informou que não houve casos positivos de coronavírus em um voo que chegou ao arquipélago atlântico vindo do Reino Unido na sexta-feira passada (17).

Na semana passada, foi registrado um caso “importado” de um passageiro que chegou em um voo da empresa Delta de Atlanta.

Bermuda ainda não anunciou suspensão de voos e restrições

Bermuda ainda não anunciou suspensão de voos e restrições

pesar dos novos casos, o governo das Bermudas ainda não anunciou restrições às ligações aéreas, uma medida que poderá ser tomada nos próximos dias.

As Ilhas Cayman não foram tão rápidas em abrir suas fronteiras, algo que acontecerá em viagens internacionais a partir de 1º de setembro.

O ministro do Turismo, Moses Kirkconnell, anunciou que a reabertura ocorrerá em fases.

“A possibilidade de reabertura é motivo de preocupação para muitos em nossas comunidades”, afirmou Kirkconnell em entrevista coletiva, onde indicou que o governo tomou nota da situação nos EUA e em outros países devido à reabertura.

“Também reconhecemos que manter nossas fronteiras fechadas indefinidamente não é razoável, sustentável e não pode continuar do ponto de vista econômico”, afirmou.

Algumas das medidas que serão tomadas após a reabertura das fronteiras incluem a realização de testes para covid-19 nos passageiros 72 horas antes de entrar no território do Caribe.

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line