Caso ocorreu no Rio. Mulher de 92 anos voltou para casa, apresentou sintomas dias depois e foi novamente hospitalizada, morrendo em seguida
mulher com buquê de flores
Mulher foi internada duas vezes

Uma idosa de 92 anos morreu contaminada com o novo coronavírus (Sars-Cov-2)
poucos dias após receber alta do Hospital Municipal Evandro Freire, no Rio de Janeiro, com homenagens por estar supostamente curada da doença.

A suspeita dos familiares de Rosa Neves, que faleceu no último dia 20, é de que a idosa tenha dado entrada no hospital municipal apenas com um mal estar, sido tratada como se tivesse a doença, recebido alta e se contaminado neste processo, já que, assim que ela recebeu alta da instituição de saúde, ela fez o exame para detectar a Covid-19 em um laboratório particular e recebeu resultado negativo.

Poucos dias após receber alta, a idosa sentiu febre novamente e foi encaminhada ao hospital. Outros membros da família também passaram a ter sintomas, inclusive, o marido de Rosa, Edvaldo, de 93 anos.

Rosa foi encaminhada ao hospital mais uma vez e foi transferida sem que os familiares fossem avisados. Após uma peregrinação em busca de informações, o neto a encontrou em um hospital de campanha de Duque de Caxias. Após mais de uma semana internada, a mulher morreu.

Em nota, a direção do hospital no qual a idosa foi internada e liberada pediu desculpas por tê-la trocado de unidade hospitalar sem informar à família, mas garantiu que seguiu os protocolos do tratamento.