Ibovespa sobe, mas caminha para fechar semana em queda

A bolsa brasileira tem leve alta nesta sexta-feira, 14, com os dados econômicos que viram acima das expectativas no Brasil e nos Estados Unidos ajudando a ofuscar os efeitos negativos da fala de Bolsonaro sobre seus planos de furar o teto de gastos. Às 13h36, o Ibovespa, principal índice da B3, avançava 0,78% para 101.300 pontos. Para reverter as perdas da semana, o Ibovespa precisa fechar em alta de pelo menos 2,3%.

De acordo com o presidente, a “ideia de furar o teto existe”. O novo discurso vai contramão daquele feito junto aos presidentes da Câmara e do Senado, em que Bolsonaro reafirmou o compromisso de manter os gastos públicos abaixo do teto.

“Esse contraditório excessivo não é bem-visto. Ele fica toda hora indo e voltando. É terrível, não dá segurança nenhuma para o mercado”, afirma Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset.

Na abertura dos mercados futuros, às 9h, o Ibovespa futuro chegou a abrir em queda e perder os 100.000 pontos. O que ajudou no movimento de recuperação foi IBC-Br de junho, conhecido como prévia do PIB, que cresceu 4,89% ante a expectativa de 4,70%.

Mais cedo, os mercados internacionais também vinham de queda, após dados negativos da China e da Zona do Euro, mas melhoraram o tom após serem divulgados dados de varejo nos EUA de julho. Por lá, o núcleo de vendas no varejo teve alta de 1,9% ante a expectativa de 1,3%.

“É importante frisar que são os dados econômicos que estão ajudando hoje, não o cenário político”, comenta Vieira.

Na bolsa, as ações da Suzano lideram as altas, subindo 8,5%, após apresentar o balanço do segundo trimestre. A companhia teve prejuízo de 2 bilhões de reais no período ante lucro de 700 milhões de reais no segundo trimestre do ano passado. Porém, as expectativas do mercado era de que o resultado fosse ainda pior, de prejuízo líquido de 3,16 bilhões de reais. “O câmbio ajudou as exportações e compensou a instabilidade no preço da celulose e também impactou o resultado financeiro. O operacional veio mais forte que o esperado, dando impulso à receita e ao Ebitda”, avaliam analistas da Exame Research.

As ações da JBS também sobem forte, com alta de pouco mais de 5%, após a empresa ter apresentado lucro líquido de 3,4 bilhões de reais no segundo trimestre, representando um crescimento anual de 54,8%. “O resultado veio muito forte e bem acima das expectativas. Do lado positivo, destacamos a elevada margem bruta devido aos preços de venda extremamente altos”, afirmam analistas da Research.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line