HU usa tecnologia em triagem de pacientes para mitigar risco de contaminação por coronavírus

O Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago da Universidade Federal de Santa Catarina (HU/UFSC) usa um sistema de gerenciamento de fila e chamada de pacientes, na área de triagem das pessoas que chegam com sintomas respiratórios, que ajuda a mitigar risco de contaminação por coronavírus. Trata-se de um sistema automatizado que dispensa contato com papel ou totem para senha.

Na prática, o paciente é chamado pelo nome por um dispositivo que organiza a chamada de voz e controla a fila. O recepcionista insere o nome do usuário na fila desejada e, na hora do atendimento, aparece o nome do paciente numa tela e uma voz automática o chama pelo nome e direciona para o local de atendimento.

O chefe do Setor de Gestão da Informação e Informática do HU, Renato Antônio Leal, disse que a implantação do serviço foi rápida e sem necessidade de grandes adequações na parte técnica, pois o sistema funciona em rede, já disponível na infraestrutura do hospital. A TV utilizada na triagem já era do patrimônio do hospital.

O sistema, chamado de Qualprox NoPrint, foi doado pela empresa Specto, sem custo para o HU. De acordo com o diretor comercial da empresa, Leonardo Lino Vieira, o sistema garante o atendimento sem qualquer tipo de contato, protegendo tanto o funcionário quanto o paciente. “Tanto eu quanto o presidente e fundador da empresa somos ex-alunos da UFSC e, em contato com um médico do HU, decidimos por ceder este sistema, que está implantado desde abril”, explicou.

Desde o início da pandemia, o HU adotou uma série de medidas para mitigar a contaminação, criando um fluxo separado pacientes com sintomas respiratórios, além de alterar o local de circulação dos colaboradores para registro de ponto (que fica separado da área de entrada de pacientes e visitantes) e adotar outras medidas, como a distribuição de máscaras.

Com a mudança de fluxo criada para atendimento durante a pandemia no HU, foi preciso deslocar o registro de atendimento e sala de espera para uma tenda que fica distante 15 metros da Emergência (para onde os pacientes são encaminhados). Para reduzir os riscos de contato físico nesta tenda é que foi instalado o sistema automático de gerenciamento de filas.

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.