Homem de 42 anos tem fratura no braço após ser atingido por galho de árvore no interior do AC


Caso ocorreu na tarde de sexta-feira (17) na zona rural de Sena Madureira. Somente na última semana, duas pessoas morreram após serem atingidas por árvore durante derrubadas. Após receber primeiros atendimentos no hospital de Sena Madureira, homem foi levado para pronto-socorro de Rio Branco

Um homem de 42 anos ficou ferido após ser atingido por um galho de árvore que caiu em cima dele. O caso ocorreu na sexta-feira (17) na zona rural de Sena Madureira, no interior do Acre.
Ele teve uma fratura no braço esquerdo e, após receber os primeiros atendimentos no Hospital João Câncio Fernandes, em Sena Madureira, foi levado para o pronto-socorro de Rio Branco para os demais procedimentos.
As informações foram confirmadas pela direção da unidade de saúde do interior do estado. O Corpo de Bombeiros informou que não foi acionado para atender a ocorrência envolvendo o homem de 42 anos.
Esse foi o segundo caso registrado na sexta (17) na cidade de Sena Madureira envolvendo derrubada. O outro caso foi de Roseni Freitas de Oliveira, de 37 anos, que morreu em uma propriedade no ramal Liberdade também depois de ser atingido por uma árvore. Com o impacto, segundo os bombeiros, a vítima teve o crânio parcialmente esmagado.
Na mesma semana, outro caso foi registrado também no interior do Acre. O jovem Josemar Nascimento Silva, de 22 anos, morreu na terça-feira (14), no quilômetro 33 do Ramal do Pelé, na zona rural do município de Acrelândia, ao ser atingido por uma árvore enquanto fazia uma derrubada também.
Homem morre após ser atingido na cabeça por árvore durante derrubada no interior do Acre
Asscom/Bombeiros Acre
Cuidados para evitar acidentes
Esse tipo de acidente chega a ser “comum”, principalmente nesse período do ano, onde aumentam as queimadas e derrubadas no interior do estado, segundo informou o major Cláudio Falcão, do Corpo de Bombeiros.
A orientação dos bombeiros é que não sejam feitas derrubadas, mas nos casos em que elas são autorizadas pelos órgãos ambientais, a dica é que os operadores usem os equipamentos de proteção individual (EPIs) e se cerquem de todos os cuidados necessários.
“É preciso ver a questão do tempo, o próprio corte se está sendo feito corretamente, se no momento da queda a árvore não vai tomar outra direção onde o operador não consegue se safar disso. Então, o que aconselhamos e alertamos é que a pessoa precisa ter muito cuidado e ter experiência. Apesar que o ideal mesmo é que não faça derrubada”, afirmou o major.

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line