Guilherme Fiuza: ‘R$ 4 milhões é uma migalha para o Lula e sua gangue’

força-tarefa Lava Jato do Ministério Público Federal (MPF) no Paraná comunicou nesta segunda-feira, 14, que ofereceu denúncia na última sexta-feira, 11, contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, pelo crime de lavagem de dinheiro por meio de doações. Eles são acusados de dissimular o repasse de R$ 4 milhões entre dezembro de 2013 e março de 2014. Para o comentarista Guilherme Fiuza, do programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, “esse valor é uma migalha para Lula e sua gangue” e a denúncia mostra que a Lava Jato está muito longe de terminar. “A Lava Jato está trabalhando, então esqueça isso que a Lava Jato vai morrer amanhã”, afirmou.

“Os assaltos de Lula são astronômicos, bilhões e bilhões de reais. R$ 4 bilhões não é nada, foi só R$ 1 bilhão pago a lesados na Petrobras nos Estados Unidos. O assalto é muito maior, as negociatas, Abreu e Lima, pré-sal, tráfico de influencia através do BNDES em Angola. R$ 4 milhões é uma migalha, é uma bobagem para o Lula e sua gangue”, continuou Fiuza. Os repasses ilícitos da Odebrecht ao ex-presidente Lula, que totalizaram R$ 4 milhões e são objeto da denúncia apresentada hoje, tiveram a mesma origem ilícita (crimes praticados em detrimento da Petrobras) e seguiram a mesma sistemática (dedução em caixas-gerais de propinas de empreiteiras com o Partido dos Trabalhadores) que já foi reconhecida em ações penais julgadas pela Justiça Federal em primeira e segunda instância.

Para Fiuza, ainda virão muitos processos como esse das delações de Antonio Palocci e Marcelo Odebrecht. “É importante a gente distinguir que lastreando essa constatação da Lava Jato, o caixa 2 na campanha, é tudo ilegal, tudo tem que ser punido, mas é bem diferente as situações em que o estado está sendo vendido. Lula ele estava vendendo favores através da Petrobras. Quem há de duvidar da delação do Palocci, Odebrecht, estão todas ai bem colocadas. Parem de suspeitar porque delas virão todos os novos processos e mais um banho de justiça que o Brasil vai levar”, finalizou.

Leitores On Line