Guedes diz que altas dos preços do arroz e do material de construção são ‘passageiras’

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira, 15, que as altas dos preços do arroz e dos materiais de construção são “temporárias”. Durante uma live promovida pela Telecomunicações do Brasil, ele citou a “enxurrada de dinheiro” injetada pelo governo com o auxílio emergencial e disse que “a condição de vida dos mais pobres está melhorando”. “Então, tá havendo um ‘booom’ na construção na baixa renda e um ‘boom’ nos supermercados. Então, justamente os mais pobres estão comprando, indo aos supermercados, estão comprando materiais de construção. Isso é um sinal que estão melhorando a condição de vida.

Além da alta demanda, Guedes cita a alta do dólar como fator responsável pela disparada do preço do arroz. Segundo o ministro, não se trata de um problema de inflação. “É um problema transitório, siso vai passar ali na frente. A inflação é uma alta generalizada de preço, é quando sobe tudo. O que está subindo, basicamente, é material de construção e alimentos, exatamente onde houve a maior concentração de recurso do auxílio emergencial”, afirma. Guedes disse ainda que virá “uma supersafra em janeiro” e lembrou que o governo zerou as tarifas de importação. O ministro afirma que agora “vem arroz de todo o lado”, já que outros países estão interessados em vender o produto ao Brasil.

*Com informações do repórter Vítor Brown

Leitores On Line