Grupo sem máscaras corre nas ruas de Lages e grita frases machistas; Vigilância Sanitária apura caso

Grupo sem máscaras corre nas ruas de Lages e grita frases machistas
Grupo sem máscaras corre nas ruas de Lages e grita frases machistas (Foto: Reprodução)

Um vídeo que mostra pessoas correndo nas ruas de Lages aglomeradas, a maioria sem máscara e gritando frases machistas como “salsa, cebola e cebolinha, lugar de mulher é na cozinha. Salsa, cebola, e pimentão, lugar de mulher é no fogão” viralizou na cidade e causou muita indignação. Pelo que foi apurado, se trata de um curso para Bombeiro Civil de uma escola particular de Lages.  

A Vigilância Sanitária está tentando identificar a escola. O autor do vídeo Fábio Haubert, de 34 anos, disse que foi gravado da sacada de casa, na Rua Quintino Bocaiuva, nesta quinta-feira (30), às 22h. Segundo ele, a Polícia Militar foi chamada através do 190.

— Eu escutei os gritos em coro, e corri na sacada olhar, quando vi a quantidade de pessoas envolvidas resolvi gravar o que deu tempo para denunciar. Havia muitas pessoas, a maioria sem máscaras, gritando versos machistas, com a participação de muitas mulheres – explicou.

Segundo a Secretária de Saúde de Lages uma série de normas foi infringida. Além de estarem correndo aglomerados, de a maioria estar sem máscara, e de terem desrespeitado uma determinação estadual e que vale para o munícipio, que proíbe a prática de atividades físicas de forma coletiva, houve ainda uma falta de respeito com as mulheres.

— Hoje pela manhã nós já tivemos reuniões junto com a Polícia Militar e nós estamos acionando outras autoridades competentes também, pois além do uso de não estarem utilizando máscara existem outras situação que podem ser enquadradas como crime também e que precisam ser apuradas nesse momento. Como por exemplo a questão da apologia de violência contra a mulher – esclareceu o Secretário da Saúde de Lages, Claiton Camargo.

Nesta quinta-feira (30) começou a valer um novo decreto em Lages que prevê multa de R$ 354 para que não estiver usando máscara nas ruas. Durante à tarde forças de segurança de Lages, como Policia Militar e a vigilância sanitária vão percorrer as supostas escolas que são responsáveis por esses cursos na cidade para tentar identificar e tomar as medidas cabíveis. Em nota, a Polícia Militar disse que não houve nenhuma denúncia no 190 e que tomou conhecimento sobre o caso pelas redes sociais.

Empresa é multada

No começo da tarde desta sexta-feira (31), o prefeito de Lages Antonio Ceron comunicou via rede social que empresa que promoveu a aglomeração nas ruas da cidade foi identificada e multada. 

“VIGILÂNCIA SANITÁRIA MULTA EMPRESA QUE PROMOVEU AGLOMERAÇÃO EM LAGES

A partir do vídeo que circulou nas redes sociais, mostrando um grupo de cerca de 50 pessoas correndo em total desrespeito às normas do decreto municipal, a vigilância sanitária multou a empresa que estava promovendo a atividade.

Estamos fazendo uma rigorosa fiscalização para apurar e punir esse tipo de irregularidade. Também estamos ampliando a fiscalização com autuações em estabelecimentos que não estão cumprindo as regras. Até agora foram mais de 7.200 fiscalizações.

Também nem preciso comentar que a musica cantada no vídeo é de péssimo gosto. Em Lages criamos a primeira Secretaria da Mulher do estado, onde investimos em políticas públicas de promoção e proteção às mulheres. Afinal, lugar de mulher é onde ela quiser.

Agradeço a colaboração de todos que estão ajudando nossa cidade a vencer a luta contra o coronavírus, e também contra o preconceito.”

Leitores On Line