Grupo do Amazonas suspeito de destravar carros para roubar é preso em Roraima


Os suspeitos foram presos em flagrante. Eles usavam um dispositivo para embaralhar o código de segurança e destravar carros em estacionamentos para retirar os objetos e dinheiro de dentro dos veículos. Materiais apreendidos com os suspeitos

Quatro homens, com idades entre 25 e 32 anos, foram presos no Centro de Boa Vista nesta quinta-feira (24) suspeitos de destravar carros para roubar os objetos deixados nos veículos. De acordo com a Polícia Civil, eles vieram do Amazonas para aplicar os golpes.
Os suspeitos usavam um equipamento chamado de “Jammer” – e popularmente conhecido como “Chapolim” – para embaralhar o código de segurança e destravar os veículos. Vários objetos e R$ 5,9 mil em dólares americanos, pesos colombianos, guaranis paraguaios foram apreendidos.
Conforme a Polícia Civil, também foi encontrada uma pistola de calibre 40 com nove munições, roubadas de um policial militar e um laptop com tombamento do Tribunal Regional Eleitoral de Roraima e um veículo.
Na última sexta-feira (17), um caminhoneiro foi vítima do grupo e teve R$ 5 mil roubados. O carro dele estava no estacionamento de uma loja de departamentos. De acordo com a Civil, o caso resultou em uma busca intensa pelos quatro suspeitos.
De acordo com o delegado titular do 1º Distrito Policial, que conduziu as investigações, Clayton Elwanger, o apoio da Guarda Municipal de Boa Vista foi crucial para que a ação fosse concluída com a prisão dos suspeitos.
“Pedimos apoio das forças de segurança para localizar o veículo que os infratores estavam usando em Roraima e eles foram presos por uma equipe da Guarda Civil Municipal. Detalhe, eles já estavam se organizando para sair do Estado de Roraima”, informou o delegado.
Três dos suspeitos são naturais do Amazonas e um nasceu no Pará. Todos foram autuados em flagrante delito pela prática dos crimes de furto duplamente qualificado e associação criminosa em continuidade delitiva.
O grupo será encaminhado para audiência de custódia após a lavratura do Auto de Prisão em Flagrante.

Com Agências