Governo do PA permite reuniões presenciais sem limite de pessoas em todo o estado


Além disso, decreto alterou o bandeiramento de risco nas regiões metropolitana, Tapajós e Xingu. Segundo o governo, encontros presenciais serão limitados apenas em cidades em lockdown. Aglomeração de feirantes e consumidores no Ver-o-Peso.
RAIMUNDO PACCÓ/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
O governo do Pará anunciou na tarde desta quarta-feira (16) que as reuniões presenciais no estado poderão ocorrer sem restrição ao número de participantes. Segundo o governo, a medida vale para todas as regiões do estado, exceto às que estão em lockdown. Além disso, o governo também flexibilizou as medidas de isolamento social na região metropolitana de Belém e em outras duas localidades.
No decreto publicado no Diário Oficial, ficou determinado que Belém e outros 31 municípios da região estão autorizados a flexibilizar medidas de isolamento social. A partir de agora, a região, antes classificada como “risco intermediário”, representada pela bandeira amarela, passa a ser classificada como “risco baixo”, representada pela bandeira verde.
De acordo com o governo, as regiões metropolitana de Belém, Marajó Oriental e Baixo Tocantins estão no penúltimo estágio de flexibilização das atividades. Os espaços públicos, com a abertura permitida desde a bandeira amarela, agora poderão funcionar em maior capacidade e sem a exigência de distanciamento social.
Além da região metropolitana, outras duas áreas tiveram mudanças na classificação de risco. o governo anunciou que as regiões Xingu e Tapajós, antes classificadas como “risco médio”, representado pela bandeira laranja, agora passam a ser classificadas como “risco intermediário”, classificados pela bandeira amarela. Com a medida, as localidades terão as medidas de isolamento social ainda mais flexibilizadas, permitindo o aumento da capacidade de pessoas em estabelecimentos comerciais e igrejas.
Entenda o bandeiramento
Bandeiramento elaborado pelo Governo do Pará
Reprodução/ Governo do Pará
Durante o plano de retomada das atividades econômicas, o governo do Pará utilizará bandeiras para sinalizar as cinco fases de reabertura. Segundo o Governo, o estado foi dividido em zonas, que foram classificadas de acordo com a taxa de leitos de UTI disponíveis, taxas de testes e índice de contágio da doença em cada região.
Segundo os critérios determinados pelo Governo, cada região do estado foi enquadrado entre:
Risco Alto (bandeira vermelha) – municípios com taxa de transmissão alta e baixa capacidade do sistema de saúde
Risco Médio (bandeira laranja) – municípios com taxa de transmissão média e média capacidade do sistema de saúde
Risco Intermediário (bandeira amarela) – Municípios paraenses com taxa de transmissão intermediária e média capacidade
Risco Baixo (bandeira verde) – Municípios com taxa de transmissão baixa e alta capacidade do sistema de saúde
Risco mínimo (bandeira azul) – Município com taxa de transmissão mínima e alta capacidade do sistema de saúde
Apesar da classificação, a liberação para a retomada das atividades em cada setor ficará a cargo das Prefeituras. Foram elaborados 36 protocolos de retomada das atividades, para que elas ocorram de forma segura e gradual.
Leitores On Line