Governo cria grupo para propor revisão da política espacial do país

A PNDAE (Política Nacional de Desenvolvimento de Atividades Espaciais) passará por revisão. Nesse sentido, o MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações) instituiu o grupo de trabalho, denominado GT-PNE, conforme portaria publicada no DOU (Diário Oficial da União) na última 6ª feira (4.set.2020).

A portaria estabelece 1 prazo de 90 dias, prorrogável por igual período, para conclusão dos trabalhos. Eis a íntegra (265 KB).

.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;}.mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px
7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}

Receba a newsletter do Poder360

De acordo com o documento, a medida tem a finalidade de fundamentar e organizar as atividades espaciais do país, que consolidará a revisão da PNDAE. Ela vai elaborar, também, uma proposta de ENE (Estratégia Nacional de Espaço), que desdobrará a PNE em uma “orientação estratégica para o Setor Espacial Brasileiro, em consonância com os desafios que o país deve enfrentar, a fim de atender ao conjunto de todas suas políticas públicas”.

O GT-PNE realizará suas atividades em coordenação com a AEB (Agência Espacial Brasileira) e deverá considerar os resultados do Grupo de Trabalho, que será composto por representantes do ministério e da AEB. O grupo poderá, também, convidar representantes de outros órgãos públicos, de entidades públicas ou privadas, ou especialistas, que possam contribuir para a discussão dos assuntos tratados.


Com informações da Agência Brasil.

Continuar lendo
Leitores On Line