Secretaria de Saúde do RJ nega que morte de idoso por Covid-19 ocorreu por erro no atendimento

Após a morte de um idoso horas depois de receber alta do Hospital Estadual Anchieta, no Caju, zona norte do Rio, a Secretaria Estadual de Saúde negou que a liberação tenha ocorrido para disponibilizar vaga na unidade. Valdecir Costa, de 75 anos, morreu nessa sexta-feira (22).

 

Segundo a Secretaria, o hospital conta com leitos disponíveis, que estão sendo ocupados de maneira gradativa, depois da retomada da gestão da unidade pela Fundação Saúde.

 

Ainda de acordo com a Secretaria, o paciente deu entrada no Hospital Anchieta no dia 27 de abril com quadro grave de infecção por Covid-19. Por três dias, Valdecir permaneceu internado no CTI, sendo posteriormente transferido para a enfermaria.

 

A nota detalha que, por 21 dias, o paciente foi assistido por uma equipe multiprofissional, tendo recebido alta no último dia 21, depois de apresentar melhora no quadro clínico, indicado pela equipe técnica da unidade.

 

Já a direção do Hospital esclareceu que está abastecida de insumos e medicamentos, e reforçou que a ocupação de leitos é feita de forma gradativa, preservando a segurança dos profissionais e pacientes.

 

O Hospital Anchieta foi reaberto para o tratamento da Covid-19, mas na sexta-feira, a unidade ficou horas sem médicos na UTI. Os profissionais não estão indo trabalhar porque ainda não receberam o salário de abril.

 

Sobre os pagamentos, a direção informou que eles começarão a ser efetuados na próxima semana.

Fonte: Rádio Nacional