Gavião é resgatado após se machucar em arame farpado no litoral de SP


Ave ficou ferida na asa direita e foi encaminhada para atendimento veterinário. Gavião-carijó foi resgatado em um sítio na área rural de São Vicente, SP
Divulgação/Guarda Civil Ambiental de São Vicente
A Guarda Civil Ambiental de São Vicente, no litoral de São Paulo, resgatou um gavião-carijó (Rupornis magnirostris) em um sítio na área rural da cidade, na tarde desta segunda-feira (14). O animal estava com um grande ferimento na asa direita, pois havia ficado preso a um arame farpado.
Segundo informações da corporação, a ave, também conhecida como gavião-indaé ou gavião-pinhel, foi encontrada pelas filhas do proprietário do sítio, localizado na Estrada Paratinga. Ao ser informado que o animal estava preso no arame, o homem conseguiu soltá-lo e chamou a guarnição.
A equipe seguiu para o local e resgatou o gavião, que estava muito machucado. Ele foi encaminhado para uma clínica veterinária, onde recebeu atendimento e deverá permanecer em reabilitação.
A ave
O gavião-carijó é encontrado em diferentes locais da América Latina, como México, Argentina e Brasil. Essa espécie é predominante no país, conforme informou a guarnição. Considerado uma ave de rapina, esse gavião tem um papel indispensável no equilíbrio da fauna, como regulador da seleção.
A alimentação dele evita uma superpopulação de roedores e aves pequenas (como é o caso dos ratos e pombos nos centros urbanos), além de eliminar os animais doentes. Ele mede de 31 a 41 centímetros de comprimento; o peso do macho varia entre 206 e 290 gramas, e da fêmea, de 257 a 350 gramas, sendo os machos 20% menores que as fêmeas.
Leitores On Line