rubem novaes
Rubem Novaes pediu demissão da presidência do Banco do Brasil, mas antes, houve uma venda de crédito suspeita

Funcionários do  Banco do Brasil acharam suspeita a venda de uma carteira de crédito do Banco do Brasil para o banco BTG Pactual por apenas 10% do valor. A Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (ANABB) pediu uma investigação ao Tribunal de Contas da União sobre a operação de venda da carteira.

O Banco do Brasil é alvo de críticas por partidos políticos e sindicatos por supostamente vender barato demais a carteira de crédito. Ela foi vendida por R$ 371 milhões,
mas valeria R$ 2,9 bilhões.

Essa foi uma das últimas transações feitas na gestão de Rubem Novaes , que pediu demissão na última sexta (24) e criticou a cultura de corrupção de Brasília. O atual ministro da Economia, Paulo Guedes, foi um dos fundadores do BTG Pactual. Hoje o banco é comandado por André Esteves.

“A Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (ANABB) pediu ao Tribunal de Contas da União (TCU) que investigue a operação
de venda da carteira de crédito de R$ 2,9 bilhões para o BTG Pactual. O Banco do Brasil está sendo criticado por partidos políticos e sindicatos por supostamente vender barato demais a carteira de crédito”, expressou a organização de funcionários ao jornal Estadão.