“Freedom! ’90”, hit LGBT de George Michael, completa 30 anos, curta o som!

George Michael

Quando seu segundo álbum chegou, em vez de uma foto da estrela pop, a capa era uma imagem de uma praia lotada de Coney Island tirada em 1940 pelo fotógrafo Arthur Fellig, que era profissionalmente conhecido por seu pseudônimo Weegee.

O vídeo do single principal, Praying for Time, apresentava apenas um arquivo de imagens, algumas imagens de George Michael no estúdio e a letra da música. Freedom! ’90 é baseada em uma amostra de bateria da faixa Funky Drummer de James Brown.

Na faixa, George Michael canta sobre seu desejo de ser levado a sério como compositor, de seguir um caminho diferente e se libertar da imagem que foi criada dele. Na época, era óbvio que Michael estava cantando sobre sua carreira, mas, em retrospecto, não é irracional ler nas letras que ele também pode ter cantado sobre sua sexualidade.

Trinta anos após seu lançamento, é um desafio lembrar como era falar sobre sexo no auge da epidemia de HIV / AIDS. Quando o 60 Minutes da Austrália entrevistou Michael em 1988, ele corajosamente declarou que “sexo é natural, sexo é bom, nem todo mundo faz isso, mas todo mundo deveria”. A entrevista foi um interrogatório sobre sua sexualidade e o repórter Jeff McMullen acusou Michael de colocar os jovens em risco.

Nos anos restantes de sua vida, ele lançou apenas mais dois álbuns de material original e um punhado de singles. Em entrevistas, George Michael costumava dizer que preferia muito mais cantar canções de outros escritores do que interpretar suas próprias composições.

Trinta anos depois de ser lançado como single, continua sendo uma das canções mais conhecidas de Michael e um hino para quem quer se libertar do passado e seguir um caminho diferente.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line