Entrar no mar em busca de altas ondas é o que move os surfistas. Porém, o que se move também são as correntes marítimas, que podem estragar uma tarde de surf.

Neco Padaratz; o salva-vidas e big rider carioca Marcos Monteiro e Cléber do Vale, Tenente do Grupamento de Bombeiros do Guarujá, nos ajudam a saber como evitar esse problema.

Pode parecer besteira, mas é comum surfistas (e banhistas) caírem em correntes marítimas.

Basta estar no local errado, geralmente em uma praia que não conhece bem, e uma correnteza de alto-mar pode levá-lo em poucos instantes para uma zona atrás da arrebentação.

Corrente de retorno

O surfista Neco Padaratz sabe dos riscos que uma session envolve:

“Quando o mar sobe muito rápido, surge a corrente de retorno – a pior do mundo. Geralmente, o cara só percebe quando começa ser puxado para o alto-mar e vê todo mundo remando pro inside, aí fica aquele volume de água que parece tomar conta dos braços. Sair dali é difícil”, analisa o surfista.

A chamada corrente de retorno acontece em um local mais profundo e com menos onda, onde o volume d’água que veio com a série retorna para o alto-mar com bastante força, inutilizando qualquer tipo de remada.

A saída do mar depende muito das características de cada praia, mas existem algumas regras que podem ajudar na maioria dos casos.

Trace uma diagonal

O salva-vidas carioca Marcos Monteiro indica que, caso você seja arrastado, uma das melhores maneiras de tentar sair da água é traçar uma linha diagonal em relação à praia e procurar o local que tenha mais ondas, usando a força do mar a seu favor.

“Se não for possível chegar até a praia, a melhor opção é tentar manter a calma e levantar um dos braços para que alguém, de preferência um guarda-vidas, vá resgatá–lo. Nunca, em hipótese alguma, largue sua prancha”, alerta Marcos.

Caso a correnteza esteja forte e você não consiga mais remar nem chamar pedir ajuda, o tenente Cléber do Vale diz que “o melhor a fazer é boiar e deixar a corrente te levar até outra praia, onde poderá sair”.

Caso se depare com uma situação de risco em alto-mar, como alguém se distanciado do lineup, preste ajuda à vítima, mas, para isso, é importante seguir algumas dicas.

Mantenha a calma

Segundo Marcos Monteiro, “o desespero, a velocidade e direção de deslocamento da vítima indicam risco de afogamento. O ideal é tomar muito cuidado na aproximação para não ser levado junto, além de usar algum objeto como boia e tentar passar tranquilidade”.

Ao ser arrastado para alto-mar, apenas duas coisas podem te salvar: um salva-vidas ou um helicóptero.

RESUMINDO

01.

A perigosa corrente de retorno acontece em um local mais profundo, onde o volume da água que veio com a série retorna para o alto-mar com bastante força.

02.

Ao ser levado por uma correnteza, trace uma linha diagonal em relação à praia e procure o local que tenha mais ondas, usando a força do mar a seu favor.

03.

Se não for possível chegar à praia, mantenha a calma e levante um dos braços para que um salva-vidas vá resgatá-lo. Nunca abandone sua prancha ou qualquer outro objeto que sirva de boia.

04.

Quando não tiver mais força para remar, deixe-se levar pela correnteza até outra praia, onde poderá sair com mais facilidade.

05.

Caso vá socorrer alguém, tome cuidado na aproximação para não ser levado junto. Leve algo que sirva de boia e tente passar tranquilidade à vítima.

* “E agora?”: uma seção com dicas valiosas, dedicada a ajudar a resolver os perrengues dos surfistas, dentro e fora d’água.

LEIA TAMBÉM: Foi pego pela água-viva? Dicas para se virar nesse perrengue

 

The post Foi levado pela corrente? Aprenda a evitar esse perrengue appeared first on Hardcore.