Ferramenta de apoio no combate à Covid-19 é lançada com a contribuição do Judiciário

Uma Sala de Situação Digital já está disponível aos municípios de Santa Catarina em apoio às ações de combate ao novo coronavírus. Trata-se de um conjunto de ferramentas que proporciona ao gestor municipal ter uma visão completa de inteligência de dados sobre o quadro atual e as projeções de cenários para seu município, região e Estado. A plataforma foi lançada nesta quarta-feira (15/7), em cerimônia realizada por videoconferência, pelo Núcleo Intersetorial de Inteligência de Dados (NIIDC) para a Covid-19.

Além de integrar o núcleo, o Poder Judiciário de Santa Catarina participou ativamente do desenvolvimento dos produtos e passou a utilizar todas as ferramentas para avaliar o retorno às atividades presencias nas unidades judiciais. O órgão também é formado pelo Centro de Informática e Automação- Ciasc, pelas secretarias de Administração, Saúde e Desenvolvimento Econômico, Epagri e Fapesc, incluindo profissionais das áreas de inteligência de dados do Ministério Público e entidades sociais como a Associação Catarinense de Medicina, o laboratório Engin da UFSC e a Social Good Brasil, que reúne dezenas de voluntários na equipe.

Juntos de representantes das outras instituições, participaram do lançamento virtual a juíza auxiliar da Presidência Carolina Ranzolin Nerbass, o juiz-corregedor Silvio José Franco e a servidora Ramila Rossa, assessora jurídica do núcleo II da Corregedoria-Geral da Justiça. Na oportunidade, a juíza Carolina destacou a importância de contribuir com os dados estruturados do Judiciário para o desenvolvimento de uma ferramenta que ajudará a sociedade neste período difícil.

A entrega da Sala de Situação Digital é resultado de três meses de esforços concentrados no desenvolvimento de ferramentas de dados descritivas, preditivas e de governança, que pudessem auxiliar os agentes públicos na tomada de decisão, na escolha de medidas de combate ao avanço da pandemia e na preparação das estruturas de saúde para o enfrentamento da situação de excepcionalidade. Estas ferramentas também oferecem transparência à sociedade e empoderam os cidadãos.

“Este resultado só foi possível em razão do trabalho coletivo. Foi um esforço em equipe, que reuniu diversas áreas e os mais variados conhecimentos”, conta Ramila Rossa, representante do Judiciário no Núcleo Intersetorial de Inteligência de Dados. Segundo Ramila, a atuação integrada permitiu que as atividades contassem com o envolvimento direto das secretarias de Estado da Saúde, de Administração e também do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de SC.

A Sala de Situação Digital pode ser acessada por todos os municípios catarinenses no ambiente ¿Lista de Espera SUS¿, mantido pelo MPSC (https://listadeespera.saude.sc.gov.br). Todas as secretarias municipais de Saúde já possuem acesso ao novo ambiente virtual. Os dados são diariamente atualizados e reabastecidos com novas informações, na medida em que a doença progride.

Conheça as ferramentas de dados disponibilizadas para consumo imediato dos municípios:

-Datasets (conjunto de dados) do Banco de Dados anonimizados dos casos confirmados atualizados diariamente, dicionário de dados e manual de utilização, os quais são fontes de dados para todas as demais ferramentas apresentados.

-Painéis de Business Intelligence (BI) contendo as seguintes informações sobre os casos da doença: análise de casos confirmados por regional de saúde e município; análise de casos ativos por regional de saúde e município; análise de casos recuperados por região de saúde e município; análise de casos com óbito por região de saúde e município; taxa de letalidade; confirmados por 100 mil habitantes, análise geográfica dos casos ativos, painel de leitos e taxa de ocupação por região de saúde.

-Painel de BI com informações sobre os leitos disponíveis no Estado de Santa Catarina e sua taxa de ocupação, atualizado diariamente com dados do Sistema de Leitos – SES Leitos que é um dos produtos de dados criados pelo NIIDC.

-Modelo Epidemiológico desenvolvido para Santa Catarina e Macrorregiões de Saúde, utilizando o que foi criado pelo Imperial College de London, com relatório semanal. Trata-se de uma ferramenta que estima cenários e faz previsões do Rt (taxa de transmissibilidade), do número de infecções diárias e de óbitos para as 04 (quatro) semanas seguintes, com base no número de óbitos confirmados e nas medidas de contenção adotadas pelo Poder Público nas semanas anteriores.

-Versão adaptada do Mapa de Situação, Planejamento e Evolução da Covid-19 em Santa Catarina, ferramenta de geolocalização que apresenta a situação e a evolução de casos da Covid-19, a estrutura de saúde, a infraestrutura viária e funerária, e também, as informações para planejamento, como o Índice de Vulnerabilidade Social e as Regiões de Influência das Cidades no Estado de Santa Catarina.

-Boletins informativos do Estado de Santa Catarina e da Secretaria de Estado da Saúde – SES sobre a COVID-19.

-Frente de Transparência de Dados e como abrir os dados do seu município, traz instruções aos municípios de como podem abrir os seus dados seguindo as orientações da fundação Open Knowledge Brasil, autoridade no tema dados abertos e transparência.¿

Imagens: Divulgação/TJSC
Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros – Reg. Prof.: SC00445(JP)

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line