Ex-lutador confessa assassinato brutal de homossexual aos 13 anos, depois desmente

Sua postagem foi posteriormente excluída depois a polícia em Columbus, Geórgia, dizer que a divisão de casos arquivados do departamento havia sido designada para investigar. Agora, o ícone do wrestling afirmou que as afirmações foram forjadas como parte de uma extensa tentativa de manchar sua imagem e que “ama todos os gays”.

Ex-lutador Marty Jannetty

O ex-lutador de luta livre e estrela da empresa WWE Marty Jannetty disse que “não assassinou” um homem gay aos 13 anos em um outro post do Facebook: “EU NÃO ASSASSINEI ESSE HOMEM !!!” Jannetty começou sua postagem. “Foi apenas o começo de uma maldita história de luta livre, mas AH MEU DEUS, O MUNDO não acreditou??!! Eu nunca soube que poderia ser tão difícil contar uma história, isso é fakenews“.

Ele continuou se parabenizando por obter cobertura da mídia em todo o mundo e expressou sua decepção por ter que “largar” a história depois que a polícia interveio. “Eu amo todos os meus amigos gays, eu apenas não flutuo meu barco naquele lado do rio, amo todos vocês. Sabe, agora olhando para trás, eu deveria ter feito algumas coisas de forma diferente”, continuou Jannetty.

Segundo o Pink News, posteriormente, o ex-lutador assume que havia “alguma verdade” em sua história original e contou um incidente em que um traficante tentou abusar sexualmente dele quando ele estava comprando maconha. A polícia segue investigando o caso do ex-lutador, mas ainda não se pronunciou.

Leitores On Line