Ex-governador de SC não duvida do impeachment de Moisés: “Depois de Dilma tudo é possível”

Paulo Afonso Vieira opina sobre a possibilidade de afastamento do governador

Futuro do Governo de SC será definido na Alesc
Futuro do Governo de SC será definido na Alesc

(Foto: Karina Ferreira / Agência AL)

Em entrevista ao Estúdio CBN Diário desta quarta-feira (16), o ex-governador de Santa Catarina, Paulo Afonso Vieira, comentou o processo de impeachment contra o atual Governo do Estado. O político passou por uma tentativa de impedimento em 1997. Diante do cenário político brasileiro, o mdbista mostrou que não duvida do possível afastamento.

— Talvez alguns não gostem de ouvir. Mas teve maior absurdo do que a presidente Dilma Rousseff ser afastada do governo por causa de dois ou três decretos de suplementação orçamentária que foram considerados crime de responsabilidade? Isso se transformou na razão. Esta decisão política diante de algo praticado por todos os governos. Depois disso, tudo é possível neste país — avalia Paulo Afonso Vieira.

O processo de impeachment contra o governador Carlos Moisés da Silva e a vice Daniela Reinehr será votado na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) às 15h desta quinta-feira (17). Levantamento do colunista Upiara Boschi aponta que o governo ainda não dispõe dos 14 votos necessários para barrar o avanço. A bancada mdbista deve votar pelo afastamento, conforme Paulo Afonso Vieira.

— É uma questão de lógica. Na medida que o relator do impeachment, do MDB, líder, deputado destacado e respeitado na bancada, vota pelo afastamento do governador, eu acho muito difícil que a bancada não acompanhe. Minha visão é que o anúncio do deputado Vampiro é o posicionamento do MDB — analisa o ex-governador.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line