EUA se aproximam de 143 mil mortes por coronavírus, diz Johns Hopkins

O número de casos de infecção pelo novo coronavírus nos Estados Unidos chegou a 3.955.860 nesta quarta-feira, enquanto o de mortes por covid-19 se aproximou de 143 mil, indo a 142.942, de acordo com a contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

Segundo esse saldo, divulgado às 21h de Brasília, foram contabilizados 63.967 novos contágios e mais 1.097 mortes desde ontem.

A Flórida assumiu nesta quarta a liderança entre os estados americanos no número de casos de coronavírus, com 415.004, contra 408.886 de Nova York, que, no entanto, ainda é o primeiro colocado quanto aos óbitos, com 32.526. Só na cidade homônima houve 23.428 vítimas do vírus SARS-CoV-2.

O segundo estado com mais mortes pela doença é Nova Jersey, com 15.707, seguido por Massachusetts (8.468), Califórnia (7.924), Illinois (7.540), Pensilvânia (7.077), Michigan (6.388) e Flórida (5.345).

O total de mortes – 142.942 – já ultrapassou de longe a mais baixa das estimativas iniciais da Casa Branca, que projetava, na melhor das hipóteses, de 100 mil a 240 mil óbitos por Covid-19.

O presidente dos EUA, Donald Trump, chegou a dizer que o número final seria de 50 mil a 60 mil mortes, e depois elevou a estimativa para 110 mil.

Já o Instituto para Métricas e Avaliação de Saúde da Universidade de Washington (IHME), cujos modelos de previsão da evolução da pandemia são frequentemente utilizados pelo governo americano, previu que os EUA chegarão a outubro com cerca de 200 mil mortes e que até as eleições presidenciais de 3 de novembro esse número pode chegar a 225 mil.

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.