Escolas particulares de educação infantil retomam aulas presenciais em cidades do RS

escolas-particulares-de-educacao-infantil-retomam-aulas-presenciais-em-cidades-do-rs


Decreto publicado pelo governo do estado no último sábado (5) permite retorno presencial em cidades que estão em bandeira laranja ou amarela no modelo de distanciamento controlado. Rede pública ainda não retomou atividades. Escolas de algumas regiões do Rio Grande do Sul estão autorizadas a reabrir
Escolas particulares de educação infantil retornaram às aulas presenciais em municípios do Rio Grande do Sul, nesta terça-feira (8).
O retorno é possível em razão do decreto publicado pelo governo do estado no último sábado (5), que permite atividades educacionais presenciais em cidades que estão em bandeira laranja ou amarela no modelo de distanciamento controlado há pelo menos oito dias.
De acordo com o documento, para a volta, as regiões não poderão estar com bandeira vermelha ou preta. As escolas devem respeitar o limite de 50% da capacidade da sala de aula.
O retorno é facultativo para o aluno. As escolas só podem reabrir com a documentação e protocolos de segurança exigidos pelo governo. Caso abra sem autorização, o local será fiscalizado e pode pagar multa por descumprimento de decreto.
As regiões autorizadas a voltar às atividades presenciais nesta terça são de Santa Maria, Uruguaiana, Taquara, Guaíba, Passo Fundo, Pelotas, Bagé, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul e Lajeado.
Após uma semana em bandeira laranja, a região que engloba Porto Alegre entrou novamente na classificação da bandeira vermelha. Dessa forma, não preenche o requisito que estipula a classificação em bandeira laranja para a retomada.
O secretário de Saúde da Capital, Pablo Stürmer, diz que a retomada não estava nos planos da prefeitura para os próximos dias.
Já o secretário de Educação de Porto Alegre, Adriano Naves de Brito, espera que as aulas presenciais sejam retomadas o quanto antes, porque, segundo ele, a reabertura dos estabelecimentos é uma decisão sanitária, e não pedagógica.
Crianças da Educação Infantil voltaram às aulas hoje em escolas da serra gaúcha
Reprodução / TV Globo
Serra
Em Caxias do Sul, cerca 25% dos aulos, de 40 escolas, retornam às aulas.
RBS TV/Reprodução
Algumas escolas particulares retomaram as atividades nesta terça em cidades da Serra. Em Caxias do Sul, dos 150 pedidos protocolados por escolas na prefeitura, 40 já tiveram o plano de contingência aprovado. Cerca de 180 crianças estudam nas 40 escolas, mas apenas 25% retornam às aulas.
Em Flores da Cunha, 10 escolas foram autorizadas a retomar as atividades. Em Carlos Barbosa, cinco foram autorizadas, mas somente três devem retornar, com cerca de 100 crianças ao todo.
Em São Marcos, 60 crianças retornam às atividades privadas nesta terça. Em Garibaldi, das 10 escolas autorizadas, apenas uma vai funcionar. As demais devem retornar no decorrer do mês de setembro.
Em Bento Gonçalves, todos os profissionais da Educação Infantil Particular foram testados para a Covid-19. Das 30 escolas particulares da cidade, 21 retornam.
Crianças estão sendo acompanhados pelos pais na entrada das escolas em Caxias do Sul
Greici Mattos / RBS TV
Governo do RS autoriza retomada de atividades presenciais em escolas de 11 regiões
Campanha
Em Bagé, das 20 escolas particulares que atendem crianças de 0 a 5 anos, uma delas confirmou retorno nesta terça-feira. Todas atendem no turno da tarde.
Além de Bagé, as cidades de Dom Pedrito, Lavras do Sul, Aceguá, Hulha Negra e Candiota não devem retornar às aulas municipais em 2020.
Segundo a Prefeitura de Bagé, uma pesquisa feita com pais dos alunos indicou que 93% deles não querem a volta às aulas durante a pandemia.
O prefeito Divaldo Lara disse que vai manter o cancelamento das aulas presenciais até que se tenha uma vacina para a doença. Ele encaminhou um pedido para o governo do estado para não retomar as aulas nas escolas estaduais, e avisou que não vai fornecer transporte para alunos da rede estadual que moram na Zona Rural.
Vale do Rio Pardo
Em Venâncio Aires, cerca de oito escolas da rede privada de educação infantil retornaram às atividades. O município já havia retomado, sem autorização, as aulas na última semana, e após uma recomendação do Ministério Público, voltou a fechar as escolas.
Em Lajeado, a previsão de volta é para o dia 15 de setembro, e Santa Cruz do Sul não divulgou uma previsão.
A expectativa é de que a partir do dia 21 de setembro, alguns municípios retomem as aulas presenciais, de acordo com a Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat).
Região Central
A Associação dos Municípios da Região Central, a AM Centro informou à RBS TV que nenhuma das 33 cidades da associação retomam as atividades nesta terça.
As prefeituras de Santa Maria, Alegrete e Uruguaiana informaram que não irão retornar às atividades presenciais.
Em Quaraí, as redes públicas municipal e estadual seguem sem previsão de retorno, mas a privada de Educação Infantil deve voltar no dia 14 de setembro. São três escolas com poucos alunos, segundo a prefeitura.
Poucas escolas particulares de Educação Infantil retornaram às aulas nesta terça (8)
Greici Mattos / RBS TV
Região Sul
A Associação dos Municípios da Zona Sul informou que os prefeitos da região se manifestaram contrários à volta das atividades presenciais nas escolas municipais.
De acordo com a associação, os prefeitos estudam fazer decretos proibindo o retorno das atividades, pois as prefeituras não terão condições financeiras para fiscalizar o cumprimento das normas sanitárias e também de oferecer transporte aos alunos da rede estadual.
Em Pelotas, a prefeitura informou que ainda não tem previsão para o retorno. Em Rio Grande, o assunto tem sido discutido todo mês e atualizado através de decreto. Para setembro, as aulas presenciais seguem suspensas nas redes públicas e privadas.
Região Norte
As quatro associações que reúnem cidades da Região Norte ainda estudam o retorno às aulas, com estimativa para metade de setembro ou outubro.
Segundo representantes das escolas infantis privadas, muitas instituições já se estruturaram para receber os alunos e tem condições de atender respeitando as medidas de distanciamento. Mas, os prefeitos ainda consideram cedo para o reinício.
Initial plugin text

Leitores On Line