Escolas municipais de Fortaleza têm 4º melhor desempenho entre capitais


Ranking considera dados do Ideb para rede pública das capitais nos anos finais do ensino fundamental. Ideb: Nove das 10 melhores escolas do Brasil são do Ceará
A rede municipal de ensino de Fortaleza superou as metas estabelecidas para 2019 e 2021 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que avalia estudantes do 1º ao 9º ano do ensino fundamental. A capital cearense ocupa o 5º lugar do Brasil em desempenho nos anos iniciais, e é a 4ª com melhor resultado nos anos finais.
Os dados do Ideb 2019, divulgados nessa terça-feira (15) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), foram repercutidos pela Secretaria Municipal de Educação (SME), em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (16).
Ceará tem o melhor desempenho do ensino fundamental do país
Nove das 10 melhores escolas do Brasil são do Ceará; confira lista
Nos anos iniciais do ensino fundamental, entre o 1º e o 5º ano, os estudantes fortalezenses atingiram média de 6,2, em 2019, superando as metas estabelecidas para o ano, de 5,2 pontos, e para 2021, de 5,5 pontos. A taxa de aprovação obtida por eles foi de 99,1%, pouco mais de dois pontos percentuais a mais do que a registrada no Ideb de 2017. Em 2005, a taxa era de 76,3%.
Escolas municipais de Fortaleza têm 4º melhor desempenho entre capitais
Natinho Rodrigues/SVM
Considerando as séries entre 1º e 5º ano da rede municipal, a instituição que obteve maior Ideb foi a Escola Professora Edith Braga, no Bairro Aerolândia, na periferia da cidade. A meta da instituição era obter 5,4 pontos no Ideb 2019, mas os alunos dos anos iniciais obtiveram 7,4.
O sucesso, contudo, não é universal. Entre as 191 escolas avaliadas neste nível, 4,9% não atingiram a meta do Ideb estipulada pelo Ministério da Educação (MEC).
Abandono
Dado divulgado no Censo Escolar 2019, a taxa de insucesso também teve importante decréscimo na rede municipal da capital cearense. Considerando reprovação e abandono escolar, quando crianças iniciam, mas não terminam o ano letivo, o índice caiu de 19,3% em 2011 para 1,9% no ano passado: uma queda de 90% em nove anos.
Em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira (16), a secretária municipal de Educação, Dalila Saldanha, pontuou que o “acompanhamento da frequência do aluno, com busca ativa para saber as razões da falta à aula; um projeto pedagógico que envolva os alunos e proporcione experiências lúdicas; e a jornada ampliada, com aulas no contraturno” são algumas das estratégias que resultam na melhoria do desempenho dos alunos.
As estruturas físicas da escola, as condições de trabalho dos professores e o transporte escolar, cita Dalila, também são fatores importantes no processo.
Ideb
O índice realiza o monitoramento das escolas e das redes de ensino, medindo desempenho em avaliações externas e dados do fluxo escolar. A variação das notas é de 0 a 10: quanto maior o desempenho e mais alunos aprovados, maior será o Ideb da instituição. A avaliação é bienal, incluindo Leitura e Matemática. Já a taxa de aprovação é verificada anualmente, por meio do Censo Escolar.
Leitores On Line