Erdogan reza pela primeira vez com milhares na Hagia Sophia de Istambul

O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, se uniu a milhares de fiéis em Hagia Sophia nesta sexta-feira para as primeiras orações no local desde que ele declarou que o monumento, reverenciado por cristãos e muçulmanos há quase 1.500 anos, voltaria a ser uma mesquita.

Erdogan e seus principais ministros, usando máscaras como precaução contra a Covid-19, se ajoelharam em tapetes azuis no início da cerimônia, que marcou a volta do culto muçulmano na estrutura antiga.

Um imã iniciou o serviço formal de preces às 13h45 locais depois de Erdogan ler uma recitação do Corão e o chamado à prece soar nos minaretes da mesquita.

Mais cedo, multidões se formaram nos postos de verificação ao redor do centro histórico de Istambul, onde muitos policiais mantinham a segurança. Uma vez liberados, os fiéis se sentaram separados em tapetes de oração postos em áreas seguras diante do edifício situado na Praça Sultanahmet.

“Estamos encerrando nossos 86 anos de anseio hoje”, disse Sait Colak em referência às quase nove décadas transcorridas desde que Hagia Sophia foi transformada em um museu e deixou de ser um local de culto. “Graças ao nosso presidente e à decisão da corte, hoje teremos nossas preces de sexta-feira em Hagia Sophia.”

Um dos principais tribunais do país anunciou neste mês que anulou o status de museu de Hagia Sophia. Imediatamente, Erdogan decretou que o prédio, que foi uma catedral bizantina cristã durante 900 anos até ser confiscada por conquistadores otomanos e servir como mesquita até 1934, voltou a ser convertido em uma mesquita.

Várias centenas de convidados se juntaram a Erdogan para a cerimônia dentro do edifício do século 6. Alguns, entre eles seu genro e ministro das Finanças, Berat Albayrak, podiam ser vistos gravando imagens da ocasião histórica com seus celulares.

Um telão e alto-falantes instalados na praça transmitiram o acontecimento às milhares de pessoas reunidas do lado de fora.

Como a multidão crescia, deixando pouco espaço para o distanciamento social, o governador de Istambul, Ali Yerlikaya, disse que as autoridades proibiram a entrada de pessoas na área por receio da disseminação do coronavírus. Ele usou o Twitter para pedir paciência e dizer que a mesquita ficará aberta para orações até a manhã de sábado.

Erdogan, que comanda a nação há 17 anos, sempre defendeu o Islã e a prática religiosa e apoiou os esforços para restaurar a condição de mesquita de Hagia Sophia – mas a conversão provocou críticas ferozes de líderes da Igreja, que disseram que só permitir preces muçulmanas cria o risco de aprofundar as divisões religiosas.

A Turquia disse que o local continuará aberto a visitantes e que suas obras de arte cristãs serão protegidas.

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line