Enterrado corpo de jovem; assassinos já identificados estão foragidos

Motivação do crime foi passional segundo a Polícia Civil

A Polícia Civil (PC)  de Ribeirão do Pinhal anunciou na manhã desta segunda-feira, 20, que já solucionou a autoria do homicídio que vitimou Nilienton de Godoi Galdino (foto), de 21 anos, na noite de domingo, dia 19, em Ribeirão do Pinhal. O trabalho investigativo foi ininterrupto desde a madrugada em que o crime ocorreu e estendido durante a manhã de segunda-feira.

De acordo com o boletim de ocorrência, Galdino foi alvo de ao menos três disparos de arma de fogo, quando se encontrava nas imediações do Ginásio de Esportes (foto) na rua Sinésio de Andrade Borges, localizada no Jardim Bandeirantes, em Ribeirão do Pinhal.

De acordo com o delegado Tristão Borborema de Carvalho foram dois os autores do assassinato, sendo um jovem de 18 anos e outro homem de 30 anos. Ambos estariam armados.

Também no local estava a irmã da vítima. Indagada, afirmou que dois rapazes chegaram à frente da sua casa e a chamaram para contar da morte do seu irmão. Completou que não conseguiu ver quem era a dupla que a procurou.

Tudo foi isolado e o Investigador de Polícia Civil e o IML (Instituto Médico Legal) foram acionados. O pai da vítima também se apresentou.

Não foi localizado nenhum projétil no chão, apenas um celular na grama ao lado.

O corpo foi encaminhado para exame necroscópico. Não foram encontradas cápsulas deflagradas no local, tratando-se provavelmente de uso de revólver.

Conforme a PC, as investigações contaram com auxílio de câmeras de segurança e também com uso de tecnologia digital.

O crime foi motivado por razões passionais. A vítima teve envolvimento amoroso com uma jovem que mantinha relacionamento esporádico com um dos homicidas. Algumas testemunhas foram ouvidas na Delegacia e confirmaram os fatos.

Um mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça foi cumprido na residência de um dos homicidas, no bairro Vila Carvalho. Os autores são considerados como foragidos. Ainda de acordo com a PC, os pedidos de prisão preventivas já foram protocolados.

Após a prisão dos autores, caso a Justiça acate os pedidos, as conclusões serão encaminhadas à Justiça.

Com Agências