Em tempos de pandemia, mercado da Serra catarinense aposta em plataforma de e-commerce

em-tempos-de-pandemia,-mercado-da-serra-catarinense-aposta-em-plataforma-de-e-commerce


Lançado em maio deste ano, site de compras online do Mercado Milênio já responde por 10% das vendas do estabelecimento em Lages No último dia 18 de março, o empresário Alberto Jacobi Pereira abriu logo cedo as redes sociais do Mercado Milênio, em Lages. Uma por uma, postou o mesmo aviso informando a clientela sobre a possibilidade de fazer suas compras sem sair de casa, através do Whatsapp.
No dia anterior, o governador de Santa Catarina havia decretado pela primeira vez uma quarentena para todo o Estado, a fim de frear a chegada iminente do Coronavírus. Dois meses depois, o Mercado Milênio lançava seu próprio e-commerce, hoje responsável por 10% do faturamento do estabelecimento serrano. O site permite que o consumidor acesse de forma organizada todos os produtos e preços, escolha a forma de pagamento e opte por receber as compras na porta de casa ou no estacionamento do mercado, que fica no bairro Santa Helena, sem ter de sair do carro.
A resposta rápida do Mercado Milênio a estes novos tempos segue uma tendência que a pandemia acabou acelerando. Segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), apenas no mês de abril o mercado de e-commerce cresceu 47% no Brasil. Primeiro mercado da região da Serra Catarinense a oferecer a opção de compras online, o Milênio tem investido na plataforma com olhos no futuro.
Durante a pandemia, a empresa não demitiu ninguém. Pelo contrário, teve de criar novas vagas para as demandas que surgiram.
“É algo que veio para ficar. É um processo onde todos se beneficiam: o cliente ganha tempo e cria-se novas oportunidades”, aposta Alberto. Uma dessas oportunidades está na logística. Com o e-commerce, o empresário formou parcerias com dois hortifrutis de Lages para sempre ofertar itens frescos. Também aumentou a variedade de produtos para atender aos pedidos dos clientes.
Por ser um pequeno negócio, 100% local, o Mercado Milênio consegue administrar com certa maleabilidade os pedidos feitos pelo e-commerce. Os funcionários conseguem conversar pelo Whatsapp diretamente com os clientes que fazem pedidos para adaptar alguns itens e oferecer melhores opções de compra.
“Assim conseguimos, por exemplo, substituir um produto de uma marca que está em falta por outra, ou ajustar o horário ou dia da entrega para entregar hortaliças frescas ou um corte de carne mais específico. Também consigo providenciar produtos que não estavam no catálogo, graças à logística rápida dos fornecedores”, enumera Alberto.
Quando uma compra é confirmada pelo site, um funcionário responsável por separar os pedidos reúne todos os produtos, escolhendo frutas, legumes, verduras, carnes e demais itens – “como se fosse para sua própria família”, garante o proprietário.
Todos os envolvidos usam máscaras e luvas durante cada etapa do processo. Todo pacote ou caixa é então borrifado com álcool líquido 70% e um antibactericida, em um processo detalhista de desinfecção. Dali, as compras seguem para o delivery ou aguardam a retirada do cliente no local.
O Mercado Milênio entrega para todo o município de Lages, não cobrando taxa de entrega para compras acima de R$ 200. No perímetro urbano, a taxa de entrega é de R$ 5 para compras de no mínimo R$ 50 até R$ 199,99.
Para conhecer mais sobre o e-commerce do mercado, acesse o site.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line