Em meio a recordes de casos, Trump se diz contra uso obrigatório de máscara

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se disse contrário à recomendação da própria força-tarefa do governo sobre o uso obrigatório de máscaras como medida de proteção contra o novo coronavírus.

Em uma entrevista à “Fox News”, que será transmitida na íntegra hoje, o republicano, quando questionado sobre o tema, afirmou querer que os cidadãos americanos tenham “uma certa liberdade”.

“Eu acho que a máscara é um bem, mas quero que as pessoas tenham uma certa liberdade. Não acredito que seja necessário levar em consideração uma obrigação em nível nacional. E não estou de acordo com quem diz que se usarmos máscara, a pandemia desaparece”, disse o mandatário.

A fala veio horas depois do infectologista Anthony Fauci, diretor do NIAID (Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas) e líder da força-tarefa do governo, pedir que os governadores impusessem o uso da proteção para frear o avanço do novo coronavírus.

Segundo Fauci, é preciso ser “o mais enérgico possível” neste momento de alastramento do vírus.

Recorde de infecções

O número de mortes causadas pelo novo coronavírus nos Estados Unidos subiu para 138.782, de acordo com a atualização de ontem do CDC (Centro para o Controle e Prevenção de Doenças americano). O número de casos confirmados atingiu 3.630.587.

O maior pico de novos casos de coronavírus foi registrado ontem, quando o país confirmou 74.710 novos infectados pela doença.

O estado de Nova York é o que registra o maior número de casos oficiais da covid-19 nos Estados Unidos, com um total de 407.334, seguido por Califórnia (366.164 casos) e Flórida (323.002 casos).

Hoje, os EUA são o país com mais infectados e mortos pela covid-19 em todo o mundo. Fauci disse que os americanos mais jovens e em estado assintomático estão impulsionando o novo salto da doença.

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line