Em Florianópolis, Salles anuncia cessão de parque e desconversa sobre fala polêmica em reunião

Ministro do Meio Ambiente participou de cerimônia no Parque Estadual do Córrego Grande na manhã desta segunda

Ministro Ricardo Salles e prefeito Gean Loureiro
O ministro Ricardo Salles e o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro

(Foto: Diorgenes Pandini, Diário Catarinense)

O ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles esteve em Florianópolis na manhã desta segunda-feira (22) para assinar a renovação da concessão de uso do Parque Estadual do Córrego Grande ao munícipio. Ele anunciou que o governo federal pretende ceder o espaço definitivamente à cidade.

Depois de assinar o termo, Salles respondeu rapidamente a perguntas da imprensa. Ele foi questionado sobre as reações à polêmica fala na reunião ministerial de 22 de abril, quando defendeu que o governo aproveitasse a “oportunidade” da pandemia do novo coronavírus para “ir passando a boiada e mudando todo o regramento e simplificando normas”.

A fala rendeu ao ministro um pedido de investigação, que foi enviado ao STF (Supremo Tribunal Federal) por parlamentares de oposição. O Ministério Público Federal em Santa Catarina também recebeu uma representação com 160 mil assinaturas pedindo que o órgão abra uma investigação contra ele.

Ao ser indagado sobre como avalia essas reações, o ministro desconversou.

— Olha, o importante é uma agenda positiva que a gente tem feito. A agenda urbana do ministério, avançando, por exemplo, no saneamento, que foi deixado para trás no Brasil até hoje, a gestão do lixo também é muito importante — respondeu.

O ministro também mudou de assunto ao ser perguntado sobre as crises atravessadas pelo governo Bolsonaro e se temia que acabasse sendo afetado por investigações. Ele aproveitou para elogiar o presidente.

— O presidente Bolsonaro tem mudado a forma de fazer política no Brasil, valorizando os projetos, valorizando a técnica, fazendo um trabalho fundamental para o país com a agenda liberal do ministro Paulo Guedes e todos os ministérios. Acho que é importante deixar o presidente governar no sentido de ter estabilidade — disse.

Decisão sobre cessão definitiva já foi tomada, diz ministro

Salles veio a Florianópolis para participar da cerimônia de renovação da cessão do Parque Ecológico do Córrego Grande à prefeitura da Capital. A renovação ocorre após mobilização da prefeitura e de parlamentares do Estado.

O parque, que tem aproximadamente 20 hectares e é o maior parque urbano da cidade, pertence ao Ibama. A renovação da concessão estava atrasada desde o ano passado. Em maio, o órgão chegou a informar que cogitava vender o espaço.

Salles caminha no Parque do Córrego Grande
O ministro Ricardo Salles anunciou que governo pretende ceder parque à prefeitura

(Foto: Diorgenes Pandini, Diário Catarinese)

Nesta segunda, ao assinar a concessão de uso por mais cinco anos, o ministro Ricardo Salles disse que o parque deverá ser cedido definitivamente à Prefeitura de Florianópolis. De acordo com ele, a decisão foi tomada pelo presidente Jair Bolsonaro.

— Serão seguidos os procedimentos legais para isso, mas por ordem do presidente já está tomada a decisão de fazer as medidas necessárias para que a cessão definitiva se concretize — declarou.

Depois da cerimônia, o ministro seguiu para um encontro com o governador Carlos Moisés na Casa d’ Agronômica. Ele deve retornar a Brasília na tarde desta segunda.

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line