Eduarda dos Santos Rosa

O leitor conhece o serviço de pet sitter? Pois saiba que Laguna já conta com ele. Trata-se de uma babá de bichos a domicílio.
A lagunense Eduarda dos Santos Rosa explica como surgiu a ideia: “Fiz pesquisas e estudos sobre essa área, que é comum em grandes centros, e queria iniciar a carreira antes de terminar minha graduação. Sempre que viajamos em família deixamos nossos gatos e nossa cadelinha sozinhos e ficamos preocupados em como eles devem estar. E é dessa forma que meu trabalho contribui. Além disso, em meio a correria do dia a dia, muitos donos acabam não tendo tempo para dar atenção ao seu pet e a proposta é poder contribuir, seja cuidando e entretendo ou auxiliando ministrando medicamento”.
Filha de Samira e Klevys Lopes Rosa, a focalizada elenca os requisitos necessários para quem atua na área: “Não pode faltar dedicação e estudo, força de vontade e fé, pois algo novo é sempre incerto. E por último, mas não menos importante, amor aos animais, pois é por eles que nós, futuros e médicos veterinários, nos dedicamos e enfrentemos as dificuldades dessa profissão”.
Sobre o que sua atividade tem de melhor, pontua: “O que eu mais gosto é o contato com os animais. Colocar em prática tudo aquilo que venho aprendendo é muito satisfatório. Claro que todos nós temos aqueles dias difíceis e mais estressantes, mas quando fazemos aquilo que amamos tudo se torna menos complicado”.
Adquirir a confiança dos tutores, é para profissional um de seus maiores desafios como pet sitter: “O reconhecimento e a valorização profissional e um futuro incerto por ser algo novo na nossa região acabam me dando uma insegurança de me decepcionar. Mas acredito que minha profissão abre um leque para muitas áreas. O importante é arriscar e não desistir”.
Apaixonada por Laguna, quando o assunto é a cidade, Eduarda abre o coração: “Nossa cidade é simplesmente incrível. Tudo é perto, não passamos pelo estresse de horas em filas de trânsito, todos se conhecem, a violência é muito pequena comparada aos grandes centros. Temos praias e pontos turísticos muito bonitos. É uma pena que muitos lagunenses não valorizem o lugar onde moram, não apoiem o comércio local”.
Nas horas de folga, procura se dedicar à família: “No momento que vivemos hoje a minha prioridade é estar perto daquelas pessoas que eu amo. Fazer coisas simples como um almoço de domingo são momentos que não abro mão”.

Com Agências