Economia mexicana encolhe 2,6% em maio ante abril

Resultado mostra desaceleração do ritmo de devastação econômica após uma contração recorde em abril provocada pela pandemia de coronavírus. A economia do México encolheu 2,6% em maio, mostraram dados oficiais divulgados nesta sexta-feira (24), desacelerando o ritmo de devastação econômica após uma contração recorde em abril provocada pela pandemia de coronavírus.
Economistas projetam que a segunda maior economia da América Latina sofrerá a maior recessão desde a década de 1930, com alguns prevendo uma contração superior a 10% este ano.
Depois de paralisar a economia a fim de retardar a propagação de vírus no final de março, as autoridades mexicanas começaram gradualmente em maio a permitir que setores como automotivo, mineração e construção retomassem as atividades.
Ajustada pelas oscilações sazonais, a economia teve contração de 2,6% em maio em relação ao mês anterior, segundo dados da agência nacional de estatística INEGI. Comparado com o mesmo mês do ano passado, encolheu 22,7%, afirmou.
Quatro países das Américas concentram quase metade dos casos de Covid-19 no mundo
Detalhes dos dados mostrara, que as atividades primárias, como agricultura, pesca e mineração, subiram 1,6% em comparação a abril. Mas as atividades secundárias, que incluem manufatura, caíram 1,8% e as atividades terciárias, que cobrem o setor de serviços, tombaram 3,2%.
O declínio econômico recorde de 17,3% do México em abril ante março ocorreu quando a quarentena por coronavírus paralisou a atividade econômica, levando ao fechamento de fábricas, lojas e resorts turísticos.

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line