“É necessário criar uma rede de suporte para estimular a economia da região”, afirma empresário catarinense


Para o diretor de operações da catarinense Turcambio, o reflexo da valorização dos pequenos negócios é o desenvolvimento do Estado O impacto da pandemia do coronavírus na economia já é sentido, principalmente pelas empresas, que precisaram se adequar às portas fechadas e, posteriormente, ao baixo faturamento no início da retomada das atividades.
Governo e bancos anunciaram medidas para amenizar os abalados. Porém, nesse cenário de crise, o consumidor tem o papel fundamental de apoiar a economia.
Entre os empreendedores que mais sofrem com a atual condição econômica, são os pequenos negócios que estão acumulando problemas financeiros diante de medidas restritivas de contenção da pandemia. Segundo pesquisa realizada pelo Sebrae, dentro desse universo de 17,2 milhões de pequenos negócios em todo o país, a queda no faturamento foi cerca de 75% nos primeiros quatro meses de 2020.
É diante deste cenário que a valorização dos serviços e produtos oferecidos pelos pequenos e microempreendedores ganha relevância. Colaborar com essa categoria ajuda tanto na sobrevivência da empresa, quanto no desenvolvimento socioeconômico do estado e do país. Um resultado que o setor empresarial catarinense tem defendido.
Turcambio
Freepik
Para gestores de marcas já consolidadas em Santa Catarina, é preciso adotar uma série de ações ao lado dos consumidores, visando auxiliar nesse enfrentamento da crise.
— É necessário mobilização de toda sociedade para criarmos uma verdadeira rede de suporte, estimulando a economia da região. Uma atitude que depende de cada um de nós para enfrentarmos a crise do coronavírus. Fazemos parte desse movimento estimulando diversas iniciativas que farão diferença no desenvolvimento do nosso Estado — comenta Leonardo — Leonardo Ribeiro, diretor de operações da catarinense Turcambio Corretora.
Compre dos pequenos
Uma das iniciativas que têm demonstrado engajamento é o fomento ao consumo de empresas locais. Mesmo com as portas fechadas, muitas seguem atendendo aos clientes com serviços de delivery ou para retirada. Na hora de comprar algo, pesquise quais estabelecimentos da sua rua, bairro e cidade estão em funcionamento e os priorize.
Turcambio
Freepik
Não cancele, remarque
Esse movimento ganhou força no setor de eventos, mas vale para diversos serviços, como salões de beleza, planos de academia e até viagens. Não cancele o serviço, adie e ajude a evitar o colapso financeiro.
Entre em contato e opte por remarcar. Dessa forma, profissionais autônomos e empresas conseguem manter o fluxo de caixa e, assim, reduzir prejuízos causados pela suspensão das atividades.
Adquira vouchers
Muitas campanhas, patrocinadas por gigantes nacionais, como cervejarias, sugerem ao consumidor comprar serviços e produtos antecipadamente. Empresas dos setores de varejo e serviços, como restaurantes, lojas de roupas, salões de beleza e bares estão oferecendo vale-compras para serem utilizados posteriormente. A proposta é adquirir o voucher, permitindo que o dinheiro siga circulando no mercado.
Turcambio
Freepik
Divulgue e indique
Mesmo que não compre, estimule os negócios locais através de divulgação. As redes sociais são importantes plataformas para incentivar outras pessoas a consumirem de estabelecimentos da sua rua ou bairro. Outra forma de auxiliar na divulgação é dar dicas dos seus estabelecimentos favoritos. Indicação tem peso.
Turcambio
Freepik
Para a Turcambio, empresa catarinense com sede em Imbituba, provocar esse movimento de valorização dos negócios locais vai refletir no sucesso da economia local e no desenvolvimento do Estado.
— O reflexo dessas pequenas ações será positivo para todos nós. É muito importante termos consciência de que, independentemente de como está seu próprio fluxo de caixa, fazemos parte de um ecossistema que precisa resistir a essa crise. Vamos fazer nossa parte — incentiva Leonardo.
Saiba mais sobre as ações da instituição financeira e informações sobre moedas estrangeiras acompanhando o canal da Turcambio no G1.

COM AGÊNCIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.