(Arquivo) Passageiros descem de avião da companhia Mahan Air, após aterrissar no aeroporto internacional de Sanaa, em 1o de março de 2015
Dois caças americanos se aproximaram de um avião comercial iraniano que sobrevoava o espaço aéreo sírio – disseram autoridades iranianas nesta sexta-feira (24), o que, conforme o Comando do Oriente Médio dos EUA, tratou-se de uma “inspeção visual”.

Inicialmente, o Irã acusou Israel de tentar interceptar o avião da Mahan Air na Síria, ontem, que acabou pousando sem problemas em Beirute, seu destino final.

Israel e os Estados Unidos são inimigos do Irã. O governo iraniano é um aliado do regime sírio, um país em guerra desde 2011 e vizinho de Israel, bem como do movimento armado do Hezbollah no Líbano.

Segundo o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Abbas Musavi, aviões de combate americanos se aproximaram do avião iraniano que ia de Teerã a Beirute, enquanto sobrevoava a Síria.

“Se algo acontecer com o avião no caminho de volta, o Irã responsabilizará os Estados Unidos”, disse Musavi, citado pelo site da agência oficial de notícias Irna.

Ele acrescentou que a mensagem foi transmitida à ONU, mas também “ao embaixador da Suíça em Teerã”, país que representa os interesses dos Estados Unidos no Irã, na ausência de relações diplomáticas bilaterais.

À noite, a televisão pública iraniana mostrava um vídeo, no qual se vê passageiros gritando, quando um voo da Mahan Air parecia tentar escapar de pelo menos dois aviões de combate.

“Quando o avião [iraniano] estava sobrevoando a Síria, o avião de combate do regime sionista se aproximou do avião da Mahan Airlines”, noticiou a televisão pública.

“Após essa ação perigosa do caça israelense, o piloto da aeronave comercial reduziu rapidamente a altitude do voo para evitar colidir com o caça israelense, ferindo [como consequência] vários passageiros a bordo”, relatou.

O Centro de Comando dos Estados Unidos informou que essa manobra foi uma “inspeção visual” realizada por um F-15 dos EUA em uma “missão aérea de rotina” sobre a Síria, onde os Estados Unidos mantêm tropas.

A “inspeção visual” foi realizada a 1.000 metros de distância e de acordo “com as normas internacionais”, de acordo com um comunicado.

“Assim que o piloto do F-15 identificou o avião como um avião de passageiros da Mahan Air, o F-15 se afastou da aeronave”, acrescentou.

Uma fonte de segurança libanesa disse que “um avião iraniano que foi interceptado no espaço aéreo sírio pousou no aeroporto de Beirute. Há quatro feridos leves entre os passageiros”.

Na Síria, a imprensa oficial também afirmou que aviões, provavelmente da coalizão internacional liderada pelos EUA, haviam se aproximado do avião iraniano.