Diniz vê pontos positivos após 4 a 2 da LDU: ‘No 2º tempo, o time ganhou por 2 a 1’

A derrota por 4 a 2 para a LDU no Equador deixou o São Paulo em situação delicadíssima na Libertadores. O time foi ao intervalo perdendo por 3 a 0, chegou a esboçar uma reação no segundo tempo, mas saiu de campo com mais um tropeço no torneio continental. Apesar disso, Fernando Diniz viu pontos positivos na atuação da equipe. Após a goleada, o treinador elogiou o desempenho tricolor na etapa complementar, após as entradas dos jovens Paulinho Bóia e Brenner, e disse que “o time venceu o segundo tempo por 2 a 1”, em referência à quantidade de gols marcados pelos dois times na metade final da partida.

“Influencia (ter muitos jovens em um torneio como a Libertadores), se analisar nesse jogo, de maneira positiva. O time no segundo tempo ganhou de 2 a 1. Não é porque são jovens que não têm condições de jogar Libertadores. Temos um elenco muito bom. Temos a ausência de Daniel Alves e Luciano, mas os jovens estão aí e são bons. Muitas vezes falaram dos jovens que entraram quando nos classificamos para a Libertadores. O saldo é muito mais positivo do que negativo desde quando cheguei. Vão jogando e criando casca”, afirmou.

Diniz também disse não temer perder o emprego após a goleada sofrida em Quito. “Aqui no São Paulo não tem que ter medo de ser demitido, tem que trabalhar. Minha posição é de sempre fazer o melhor, de tentar melhorar a equipe para os jogos seguintes, lutar até o final e acreditar nas possibilidades que o São Paulo ainda tem”, resumiu.

As “possibilidades” de o time do Morumbi se classificar às oitavas de final da Libertadores, no entanto, são remotas. Na próxima quarta-feira, o Tricolor encara o River Plate, em Avellaneda, pela quinta rodada da fase de grupos. Uma derrota elimina a equipe brasileira. Um empate mantém chances muito pequenas – obrigaria o São Paulo a vencer o Binacional e torcer por derrota do River para a LDU tendo que tirar a diferença de 11 gols de saldo. Já uma vitória obrigaria o time a também ganhar dos peruanos e contar com um tropeço do River Plate diante da LDU, na Argentina, na última rodada. “Temos que continuar trabalhando. Enquanto ainda tem chance, temos que continuar”, avisou Diniz.