Depois de atirar em pai e filho, PM culpa uma das vítimas por depredar moto da corporação

“Meu esposo foi perguntar o motivo daquilo e o PM mandou se afastar. O Abraão estava gravando tudo, foram pegar o celular dele e, quando ele recusou e virou de costas, o PM deu um tiro na perna dele”, conta.

Produtor cultural Nelson Tobias, 33 anos, foi baleado de raspão na perna | Foto: Arquivo pessoal

O jovem passou por cirurgia em um hospital na Vila Alpina, zona leste da capital paulista, enquanto o zelador, atingido na coxa, passou por procedimento cirúrgico no hospital da Cidade Universitária da USP (Universidade de São Paulo). A Ponte questionou o estado de saúde de ambos aos respectivos hospitais, mas, até a publicação, não obtivemos retorno.

Segundo os PMs, Marcelo teria danificado a moto e, por conta disso, estava sob escolta mesmo com cuidados médicos. Cirlene não teve acesso a ele. Recebeu informação de um funcionário do hospital de que a ordem era dos policiais.

“Pelo vídeo, o Marcelo não chegou nem perto da moto. Eles [PMs] levantaram a moto. Não estava nem próximo, estava no meio da rua e meu marido no muro. Dá uns metros”, afirma a manicure.

A mulher conta que ficou de “boca aberta” com a alegação dos policiais militares. “Eles não têm o que alegar e alegam isso. Ninguém nem agrediu”, diz, lamentando o modo de agir da PM na periferia. “Não temos voz de nada por sermos favelados. Eles têm por serem autoridades”.

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.