Depois de 63 anos Salão Azul fecha no centro platinense

E abre em outro imóvel para continuar o trabalho

Alemão, Toninho e Jair. Os três irmãos biológicos trabalharam juntos durante décadas no icônico endereço na rua Coronel Capucho (fotos), no centro de Santo Antônio da Platina. Hoje, quando o termo “Barbearia” foi revitalizado, é ainda mais importante destacar os pioneiros na região, os quais com bom humor, profissionalismo e carisma deixaram herança na memória afetiva de milhares ao longo de muitos anos.

Do trio, cada um com sua cadeira, com a decoração datada na parede, apenas Jaci Raimundo Ribeiro, o Alemão, permanece vivo e ativo.

Os filhos Diego, Diógenes, David, Neuzeli e Neuci têm orgulho e se divertem ao lembrarem os deliciosos causos.

Uma delas é que o Toninho comprou um ventilador de teto (algo notável e caro na época). Só que não permitia que o aparelho fosse usado para os clientes dos outros dois irmãos, o que gerava discussões acaloradas.

Outra vez, ganhou um queijo artesanal e “alguém” comeu um pedaço. Irritado, jogou o resto em um dos manos, só que voou e caiu fora do salão, assustando e intrigando os que passavam no entorno.

 

 

 

Consta que, para fregueses de mais idade, havia revistinhas de desenhos eróticos, os chamados “catecismos”, fato nunca provado, mas também jamais negado. Era comum no século passado esse tipo de literatura para os adolescentes.

Inquerido o que fazia quando aparecida um bêbado no local, Alemão é rápido: “A gente não deixava entrar e expulsava”. Simples assim, como as conversas sobre política, cujas opiniões nenhum dos três manifestava conquanto pudessem fazê-lo. E permitiam os debates desde que moderados e educados.

Lúcido, sereno e sempre alegre, Jaci curte os nove netos, mas o trabalho é sagrado, além do catolicismo, que segue praticando com inabalável fé.

Anuncia que abrirá nos próximos dias o novo Salão Azul, num imóvel na rua Campos Sales, onde seguramente haverá futuras histórias. O respeito, a seriedade no trato com os clientes e a alegria, entretanto, permanecerão incólumes.

FOTOS: VINÍCIUS MACHADO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com Agências